sexta-feira, 18 de abril de 2014

As estratégias da tentação


Após ficar 40 dias no deserto sem alimento e água, Satanás tentou Jesus de 3 maneiras, como descrito em Mateus 4.
Minha intenção e abordar um pouco de sua estratégia.

Na primeira tentação, ele apelou para a necessidade física: "Então, aproximando-se o tentador, disse-lhe: "Se és Filho de Deus, manda que estas pedras se transformem em pães".
E recebeu uma resposta negativa com um "está escrito": "Mas Jesus respondeu: "Está escrito: Não só de pão vive o homem, mas de toda palavra que sai da boca de Deus. "

Na segunda tentação, Satanás usou o mesmo padrão da resposta de Jesus, ou seja, um "está escrito": "Então o diabo o levou à Cidade Santa e o colocou sobre o pináculo do Templo e disse-lhe: "Se és Filho de Deus, atira-te para baixo, porque está escrito: Ele dará ordem a seus anjos a teu respeito, e eles te tomarão pelas mãos, para que não tropeces em nenhuma pedra.".
Então Jesus respondeu com mais um "está escrito": "Respondeu-lhe Jesus: "Também está escrito: Não tentarás ao Senhor teu Deus."

Por receber mais uma resposta negativa e com argumentos irrefutáveis, Satanás apelou à sua cartada final: ofereceu à Jesus todos os reinos do mundo em troca de adoração: "Tornou o diabo a levá-lo, agora para um monte muito alto. E mostrou-lhe todos os reinos do mundo com o seu esplendor e disse-lhe: "Tudo isto te darei, se, prostrado, me adorares".
Dessa vez, a proposta também não foi aceita e além disso Jesus expulsou Satanás: "Aí Jesus lhe disse: "Vai-te, Satanás, porque está escrito: Ao Senhor teu Deus adorarás e só a ele prestarás culto. "


Assim como Satanás fez com Jesus, quantas vezes o mal usa nossas próprias palavras e nosso próprio conhecimento de forma distorcida contra nós mesmos, com o objetivo  de nos confundir, de nos prejudicar, de nos desanimar ou nos induzir a seguir por um caminho que se mostrará danoso e perigoso mais à frente?

Quantas vezes o mal tenta nos seduzir com "todos os reinos desse mundo", despertando em nós um interesse maior em relação as coisas materiais dos mais variados tipos e para todos os gostos?

Como disse Jesus: "Ao Senhor teu Deus adorarás e só a ele prestarás culto."

Com tantas invenções, distrações, comodidades e falsas necessidades criadas pela indústria e pelo marketing agressivo da atualidade, qual tem sido a qualidade da nossa adoração à Deus?

Será que podemos dizer que realmente servimos única e somente à Ele?
Pense nisso.

Good or evil



Feliz sábado!


Créditos da imagem: Stuart Miles - Free Digital Photos


2 comentários:

  1. Nossa, que bela reflexão essa sua, Rosana! Concordo plenamente contigo!

    Abraço!

    ResponderExcluir