terça-feira, 2 de setembro de 2014

Mãe coruja


Amor
Essa é uma daquelas historinhas que nos trazem uma grande lição...

Mamãe coruja e o gavião fizeram um trato: ela não mexeria no ninho dele, e ele não mexeria no ninho dela.
O gavião disse à coruja:
- Meu ninho é aquele no topo da montanha. E os seus filhotes, quais são?
- Os meus filhotes são os mais lindos da floresta – respondeu a coruja, toda orgulhosa.
Tudo combinado: a coruja não chegava perto do ninho do gavião, e ele tinha todo cuidado para não comer os filhotes mais belos da floresta.
Um dia, caçando filhotes para comer, o gavião falou:
- Esses são horríveis, não podem ser filhotes da coruja. Vou comê-los.        

Assim que bicou o primeiro horrorzinho, chegou a coruja, gritando desesperada:
- Seu gavião malvado! Bastou a fome apertar para o senhor esquecer nosso trato!
O gavião sem graça tentou explicar:

- Mas, coruja, não é possível! Os seus filhotes não são os mais bonitos? Esses aqui são feios de dar dó...
- O quê? Os seus é que são medonhos! - respondeu a coruja. - Os meus filhotes são lindos!
O gavião então entendeu: as mães acham seus filhos bonitos, mesmo que não sejam, porque elas os veem com os olhos do coração.


Fonte do texto: http://sugestoescolaresdiversas.blogspot.com.br/2010/11/texto-com-interpretacao-mamae-coruja.html
Créditos da imagem: kdshutterman - Free Digital Photos

2 comentários: