terça-feira, 9 de setembro de 2014

Vida e morte


No fundo, lá no fundo ou talvez nem tanto, a morte assusta a todos nós.
Esse é mais um motivo para vivermos o momento presente de verdade, em toda a sua plenitude e com toda a intensidade que pudermos.
Deixemos o passado no passado e o futuro no futuro, sempre fazendo a nossa parte, o nosso melhor e esperando dias melhores, mas sem nos tornarmos escravos do nosso ego, de nossas expectativas, ansiedades, remorsos e tristezas. E principalmente, sem nos tornarmos escravos das expectativas dos outros.


Yesterday, now and tomorrow signpost

Como está escrito:
Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã, porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu próprio mal.
(Mateus 6:34)


Talvez a maioria de vocês conheça essa lenda árabe. Ela ilustra muito bem o quadro de desespero e angústia das pessoas diante da realidade da morte.

Certa vez um mercador de Bagdá mandou seu servo ao mercado comprar provisões. 

Pouco depois, o servo voltou, branco e trêmulo. Disse: 
- Mestre, agora mesmo, quando estava no mercado, fui empurrado por uma mulher no meio da multidão e ao me virar vi que fora a Morte quem me empurrara. Ela me olhou e fez um gesto ameaçador. Agora me empreste o seu cavalo, vou cavalgar para bem longe desta cidade, a fim de evitar meu destino. Irei a Samarra, lá a Morte certamente não me encontrará”.

O mercador emprestou-lhe seu cavalo. 

O servo montou, enfiou as esporas nos flancos do animal e, tão rápido quanto este conseguia galopar, se foi. 
Então o mercador foi até o mercado, viu a morte em pé no meio da multidão, seguiu até ela e disse: 
- Por que você fez um gesto ameaçador para o meu servo, quando o viu pela manhã?
- Não fiz nenhum gesto ameaçador - respondeu a morte. Foi uma reação de surpresa. Fiquei atônita ao vê-lo aqui em Bagdá, já que tenho um encontro marcado com ele hoje à noite noite em Samarra.



E então: o que estamos esperando para viver plena e conscientemente cada segundo, cada minuto, cada momento, a ponto de podermos um dia olhar para trás e ficar satisfeitos com a vida que tivemos?


Fonte da lenda árabe: https://lucynthesky.wordpress.com/2010/03/08/encontro-em-samarra-2/
Créditos da imagem: Stuart Miles - Free Digital Photos 




2 comentários:

  1. Rosana, que SENSACIONAL essa lenda! Penso muito nessa questão, de ficar presa ao passado e de focar no futuro, em problemas que sequer sei se acontecerão! O ser humano é uma coisa doida mesmo! Rs... Aos poucos tenho melhorado e tentado focar cada vez mais no Agora!

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bruna,
      Na maioria das vezes acredito que não damos o devido valor ao AGORA. Mas ainda dá tempo de mudar. E quando isso acontece, acho até que seja meio comum pensarmos algo do tipo: como consegui viver daquela forma até hoje?
      Você já leu o livro? Tenho certeza de que essa leitura mudará sua vida, assim como mudou a minha.
      Pelo que escreveu, percebi que já fez algum progresso nesse sentido, parabéns!
      Abraços,

      Excluir