terça-feira, 25 de novembro de 2014

O poder do exemplo 2


Em uma de suas palestras para executivos, Paulo Kretly usou a seguinte didática: quando ele contasse até três, era para a plateia bater palmas.
Simples, não?
Talvez nem tanto...

Quando ele dizia “Um”, batia palmas e as pessoas o seguiam, batendo palmas também.
Mas tem algo errado, não era para a plateia bater palmas quando a contagem chegasse no três?


Palmas


Esse exercício foi feito diversas vezes e em todas elas, as palmas eram batidas no mesmo momento, ou seja, ninguém aguardava a contagem até três, pois todos seguiam o exemplo do palestrante.
Paulo Kretly quis ilustrar através dessa dinâmica a importância e a grande influência do exemplo em nossas vidas.

Será que nossos exemplos têm inspirado e influenciado as pessoas de forma positiva ou negativa?

Encerro com uma frase que talvez você conheça:
“Suas ações falam tão alto que não consigo te ouvir.”



Créditos da imagemSira Anamwong - Free Digital Photos

4 comentários:

  1. Falo muito sobre isso, Rosana! O que fazemos conta muito mais do que o que falamos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bruna,

      Que façamos então de nossas ações nosso melhor e maior exemplo!

      Abraços,
      Rosana

      Excluir
  2. Muito legal, Rosana!

    Isso me lembrou outra frase mais ou menos assim: "a palavra convence, mas o exemplo arrasta".

    Abç!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, Guilherme.
      O exemplo é realmente muito poderoso.

      Abraço!

      Excluir