sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Geração analgésico


Vivemos em uma sociedade que parece ter aversão a dor, como se ela fosse algo anormal em um mundo de pecado.
Qualquer dor, por menor que seja, é rapidamente tratada com medicamentos, o que causa ainda mais intolerância a dores em geral e consequentemente menor flexibilidade para lidar com frustrações.


Pílulas

Vivemos em uma época na qual parece que a tristeza é algo de outro mundo, algo anormal.
O que importa, e que veladamente virou até obrigação, é a felicidade, em tempo integral de preferência.  Mas o que vemos por aí são pessoas se esforçando – e continuamente se frustrando – para serem felizes de acordo com o que a mídia e a sociedade atual ensinam.
 

A impressão que dá, é a de que coletivamente nos esquecemos das palavras de Jesus: “No mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo." (João 16:33)

Está escrito “no mundo tereis aflições” e não “talvez tereis aflições” ou “pode ser que tenham aflições”. A frase é clara. Claríssima.


Cabe a nós sabermos utilizar com sabedoria, consciência e resignação nossos momentos não tão bons para o nosso próprio crescimento em vez de tentar fugir ou negá-los de alguma forma. 


Créditos da imagemSira Anamwong - Free Digital Photos


terça-feira, 27 de janeiro de 2015

O despertador está tocando


Na Índia, os mestres sempre dizem: os problemas são despertadores que tentam acordar as pessoas para a vida.
Aproveite para acordar logo, antes que o próximo despertador faça mais barulho. Pense nisso: o que essa dificuldade está querendo mostrar a você?
Problemas são avisos que a vida nos envia para corrigir algo que não estamos fazendo bem.
Problemas e doenças são sinais de emergência para que possamos transformar nossas vidas. Aliás, problemas e doenças guardam muita semelhança entre si.

Infelizmente, a maioria das pessoas, quando fica doente, cai num lamentável estado de prostração ou simplesmente toma remédio para tratar os sintomas em vez de fazer uma pausa para refletir sobre os avisos que essa doença está enviando.
São poucos os que se perguntam: "Por que meu organismo ficou enfraquecido e permitiu que a doença o atacasse?"
Uma doença é sempre um aviso, embora muita gente não preste atenção nele.


Attention


Assim como os problemas, os sintomas vão piorando na tentativa de fazer com que você entenda o recado.
No começo pode ser uma leve dor de cabeça um recado para que você pare e analise o que está faltando em sua vida.
Mas você não tem tempo, toma um analgésico e nem percebe direito que a dor está aumentando. Então a dor piora, mas você vai à acupuntura para aliviá-la e não presta atenção quando o médico diz que o tratamento é paliativo e que você precisa mudar seu estilo de vida para eliminar as causas da doença.

As doenças são recados que precisamos levar a sério, principalmente as doenças que se repetem. Dores de cabeça, alergias de pele, má digestão, todos esses distúrbios querem nos mostrar algo. Saber procurar e achar as causas deles é uma atitude muito sábia.

Nossos inimigos, da mesma forma que os problemas e as doenças, são gritos de alerta para cuidarmos de algo que não está certo em nossa vida.
Quando os ouvimos com atenção, nossos inimigos podem se transformar em maravilhosas alavancas de crescimento pessoal.
Assim como as doenças e os inimigos, os problemas nos enviam avisos que precisamos aprender a decodificar.

Se você tem um problema que está se repetindo em sua vida, é chegada a hora de fazer uma análise do seu significado para poder superá-lo. E tenha muito claro que, no momento em que supera um problema que o acompanha por algum tempo, uma nova pessoa nasce dentro de você.


(Roberto Shinyashiki)


Créditos da imagem: Stuart Miles - Free Digital Photos

terça-feira, 20 de janeiro de 2015

Reflexão - tecnologia


Nessa época de tanta tecnologia e tanto phubbing (clique aqui para saber se você é um phubber), nada melhor do que o bom e velho encontro pessoal.
Muitas vezes fico pensando se a tecnologia mais nos auxilia ou mais nos escraviza...


Celular

Nota: Não sei quem é o autor dessa imagem. Se você souber, por gentileza, me avise para eu colocar os devidos crédito no post.
Desde já agradeço!


quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

Adotado!


Atualizado em 04/02/2015:
O Max foi adotado!
Agradeço a todos os que viram e compartilharam esse post com seus amigos.

Ainda não encontramos um adotante para o Max. Ele é muito bonzinho!
Se tiver interesse, os contatos estão abaixo. Ou, se preferir, deixe um comentário aqui no post.
Se puder, repasse aos seus amigos.
O Max, eu e todas as pessoas empenhadas em sua adoção, agradecemos!

cao para adoção

cao para adoção



Doa-se um cachorro de médio porte, castrado, idade aproximada entre 2 e 3 anos, muito manso e bonzinho. Resgatado em 13/01/2015. 
Pelagem marrom claro com branco. 
Acostumado com coleira e guia. 
Parece estar também familiarizado com carros, pois entrou com muita facilidade e ficou bem comportado no banco de trás.
 

Preciso encontrar um dono urgente para ele!

terça-feira, 13 de janeiro de 2015

O poder da língua

Um homem tanto falou que seu vizinho era ladrão, que o vizinho acabou sendo preso.
Algum tempo depois, descobriram que era inocente.
 

O rapaz foi solto, após muito sofrimento e humilhação.
Processou o homem que o caluniou.
 

No tribunal, o homem disse ao juiz:
- Comentários não causam tanto mal... 

E o juiz respondeu:
- Escreva os comentários que você fez sobre ele num papel. Depois pique o papel e jogue os pedaços pelo caminho de casa.
Amanhã, volte para ouvir sentença!
 

O homem obedeceu e voltou no dia seguinte, quando o juiz disse:
- Antes da sentença, terá que catar os pedaços de papel que espalhou ontem!
- Não posso fazer isso, meritíssimo!
- O vento deve tê-los espalhado por tudo quanto é lugar e já não sei onde estão!
 

Ao que o juiz respondeu:
- Da mesma maneira, um simples comentário que pode destruir a honra de um homem, espalha-se a ponto de não podermos mais consertar o mal causado.
Se não se pode falar bem de uma pessoa, é melhor que não se diga nada!
 

Papéis

"Sejamos senhores de nossa língua para não sermos escravos de nossas palavras".


Créditos da imagemddpavumba - Free Digital Photos
Créditos do texto: https://www.pensador.com/frase/NjI1NzA2/