terça-feira, 30 de junho de 2015

A importância do sono


Dormir aproximadamente 8 horas por noite parece até uma anormalidade para muitas pessoas, pois isso significa passar 1/3 da vida dormindo. A sociedade atual, acometida por tantas doenças físicas e psicológicas mostra que algo não vai bem e muitos de todos esses distúrbios estão relacionados exatamente a crença de que dormir é perda de tempo. É no sono que nosso organismo se recupera de muitos dos estragos e excessos que cometemos durante o dia, além de executar suas tarefas rotineiras.

Dormir

Gostei muito de um artigo do site FundaSono, do qual coloco alguns trechos abaixo. Quem quiser ler o artigo na íntegra, o link está no final.


Os seres humanos, assim como todos os animais, devem alimentar-se e descansar o suficiente para recuperar as energias e garantir uma vida saudável. Para assegurar sua sobrevivência, homens e animais sentem fome, sede e sono, desde que o mundo é mundo.

Fome, sede e sono são sinais emitidos pelo organismo de que está na hora de repor as energias, seja através dos alimentos, da água ou de uma boa noite de sono. Sim, dormir bem é tão essencial à vida quanto uma boa alimentação!

Não é à toa que nós, seres humanos, passamos aproximadamente um terço de nossas vidas dormindo. Isto não significa que todo o organismo esteja em repouso. Pelo contrário! Nosso cérebro – que não descansa nunca – está em ação, preparando o corpo para mais um dia.

Enquanto dormimos passamos por uma intensa atividade fisiológica e funcional. É a hora em que o cérebro coordena a produção de hormônios e de outras substâncias necessárias para nosso bom desempenho no trabalho, na escola, no lazer, enfim, em todas as atividades que realizamos no dia-a-dia. 



Veja o que acontece enquanto você dorme
Funções cardiovasculares
A pressão arterial diminui, chegando a seu mínimo na fase NREM. Durante o sono REM as freqüências cardíaca e respiratória sofrem variações.

 Liberação de hormônios
 1. As glândulas hipotálamo e hipófise são responsáveis pela união entre os processos de produção e liberação hormonais e o sono. Por exemplo, na infância cerca de 90% do hormônio do crescimento é liberado durante o sono. Crianças que têm dificuldade para dormir têm mais chance de ter problemas no seu desenvolvimento físico.
§  Para quem não está em fase de crescimento, esse hormônio atua garantindo maior disposição física e motivação para as atividades diárias. Contribui para a eliminação de gordura, redução da flacidez dos músculos e da fragilidade dos ossos. Portanto, o sono também age contra o envelhecimento e o desgaste do organismo.

2. Outro hormônio liberado durante o sono é a prolactina, que estimula o crescimento das glândulas mamárias e da produção de leite. O TSH (Hormônio Estimulante da Tireoide) também é liberado enquanto dormimose controla a atividade da tireóide, outra importante glândula.

3. O hormônio cortisol que, entre outras funções, é responsável por fazer as pessoas despertarem, tem seu pico de liberação no início da manhã. A privação do sono pode alterar o ritmo de sua liberação, gerando efeitos semelhantes aos causados pelo stress, como, por exemplo, a hiperatividade e a ansiedade.

Temperatura corporal
Durante o sono NREM a temperatura corporal é regulada automaticamente.

Memória
A pessoa que não dorme bem geralmente tem problemas para se lembrar de fatos e nomes de pessoas. Fica mais distraída e, às vezes, sente aquele “branco”, esquecendo-se de detalhes sobre o assunto do qual está falando. Por mais que tente, não consegue se lembrar. Isto porque o sono interfere na regulação térmica do cérebro, função fundamental para o desempenho dos mecanismos de memória. Tanto no sono REM como no NREM são consolidadas as memórias do que aconteceu durante o dia. Por exemplo, se você tem uma prova e estudou durante o dia, vai ter tudo isso gravado no cérebro durante o sono. Ou seja, se não dormir bem, terá dificuldades para se lembrar do que estudou no dia anterior, mesmo que “vire” a noite estudando as mesmas matérias.

Defesa do organismo
Durante o sono, o corpo libera os interleucinas, que são proteínas naturais importantes para a ativação dos linfócitos. Os linfócitos, por sua vez, são integrantes dos sistemas de defesa do corpo contra as bactérias e os vírus.

Apetite
O apetite equilibrado também está ligado ao sono. Quando se está dormindo é liberada uma grande quantidade de leptina, o hormônio que age principalmente no controle do apetite, no aumento do gasto energético e no metabolismo da glicose e das gorduras.




Males provocados pela privação do sono
Por tudo o que já foi dito até agora, vemos que desfrutar de um bom sono é essencial à saúde. Isto porque a falta de sono ou o sono não reparador compromete seriamente vários processos metabólicos fundamentais para o equilíbrio de todo o organismo a curto, a médio e longo prazo.
Quem dorme menos do que o necessário tem menor vigor físico, envelhece mais rapidamente, fica mais propenso a infecções, obesidade, hipertensão e diabetes. 



Quantas horas precisamos de dormir?
Esta é uma característica de cada pessoa, ou seja, não é igual para todo mundo. Há quem necessite dormir mais e aqueles que dormem menos. Normalmente um adulto precisa dormir em torno de 8 horas por noite. Mas, mais importante do que a quantidade de horas dormidas, é a qualidade dessas horas. É preciso que o sono seja reparador, sem interrupções. Quando isso não ocorre com freqüência é sinal de que algo está errado e precisa ser corrigido para garantir a qualidade de vida e a segurança da pessoa.
 Para crianças e adolescentes, é indicado um período entre 9 a 11 horas de sono. Quando isso não acontece acabam aparecendo muitos problemas, alguns são facilmente percebíveis, como a irritação, o nervosismo, o cochilo durante as aulas ou até mesmo durante outras atividades do dia. Outros problemas sentidos com mais dificuldade, como o prejuízo ao crescimento, ao aprendizado e a pré-disposição para doenças como diabetes, obesidade, etc.
Cada um deve preocupar-se com o próprio sono, verificar se está acordando descansado – ou não – se tem muito sono durante as aulas, ou nas atividades diárias, ou após o almoço. Percebido o problema, os pais, professores ou médicos especialistas em sono devem ser procurados porque a duração do sono é uma característica individual, mas a qualidade do sono é fundamental para uma vida saudável.



Afinal, como saber se dormimos bem?
É simples. Basta prestar atenção em você mesmo. Se você está sempre bem disposto durante o dia, no trabalho, na escola e nos momentos de lazer é sinal de que o seu sono é bom e está realmente repondo suas energias. Caso contrário é sinal de que algo está errado e precisa ser corrigido para garantir sua qualidade de vida e a segurança da pessoa.



Fonte do texto em itálico: FundaSono
Créditos da imagem: Stuart Miles - Free Digital Photos







 


terça-feira, 23 de junho de 2015

Conta e Tempo Conta e Tempo


Deus pede hoje estrita conta do meu tempo,
E eu vou, do meu tempo dar-Lhe conta.
Mas como dar, sem tempo, tanta conta,
Eu, que gastei, sem conta, tanto tempo?

Para ter minha conta feita a tempo,
O tempo me foi dado e não fiz conta.
Não quis, tendo tempo fazer conta,
Hoje quero fazer conta e não há tempo. 
 
Oh! vós, que tendes tempo sem ter conta,
Não gasteis vosso tempo em passatempo.
Cuidai, enquanto há tempo em vossa conta.
 
Pois aqueles que sem conta gastam tempo,
Quando o tempo chegar de prestar conta,
Chorarão, como eu, o não ter tempo.

(Frei Antônio das Chagas, 1631-1682)
 
 

Life Sandglass

 Créditos da imagem:  Sira Anamwong - Free Digital Photos


terça-feira, 2 de junho de 2015

Por que os cães têm olhos verdes nas fotos?


Acho que todos já repararam que os olhos dos cães saem verdes em fotos com flash enquanto os nossos saem vermelhos. Isso acontece por causa do Tapetum Lucidum, que está bem explicado nessa matéria do portal Terra:


Por que os cachorros ficam com os olhos verdes nas fotos? Isso sempre acontece com o meu cachorro.
Ana Paula


Cachorro

Esse fenômeno não acontece só com os cachorros, mas também com gatos, leões, texugos e muitos outros animais quando tiramos uma foto com flash em um local de baixa luminosidade. É o mesmo processo que ocorre quando uma pessoa sai com os olhos vermelhos em uma foto.

A diferença de cor é explicada por estruturas de olhos diferentes. Nos seres humanos, a luz do flash penetra no balão ocular através da retina e se reflete na parede posterior do olho, mostrando a cor avermelhada que vem da irrigação sanguínea dessa parte do olho.

Alguns animais, como os cachorros, têm uma membrana situada na parte interna do olho chamada Tapetum Lucidum, que reflete a luz que passa pela retina dentro do olho, fazendo com que passe duas vezes pela retina. Alguma luz refletida pelo Tapetum Lucidum não é captada pelos receptores retinianos e é refletida para fora das pupilas.

A estrutura permite que os animais tenham melhor visão em locais poucos iluminados ao dar a chance da retina absorver a luz duas vezes. O Tapetum Lucidum é brilhante e pode ter várias cores, como verde, amarelo ou azul.

Os gatos siameses não têm esta membrana, e seus olhos poderão aparecer vermelhos em fotos. Este fenômeno também pode ser percebido quando, no escuro, os olhos dos cachorros são iluminados por uma lanterna.
por Redação Terra



Fonte: http://noticias.terra.com.br/ciencia/interna/0,,OI262215-EI1426,00-Por+que+os+caes+tem+olhos+verdes+nas+fotos.html
Créditos da imagem: patrisyu - Free Digital Photos