terça-feira, 8 de setembro de 2015

Quando a realidade supera a ficção


Uma imagem que diz tudo.
Uma imagem difícil de assimilar, de aceitar... 


Em pleno século XXI a humanidade ainda age com brutalidade e comete atrocidades absurdas.
Sempre me questiono se estamos realmente evoluindo e com tantos acontecimentos ruins, a impressão que tenho é que a humanidade regride a passos largos. Felizmente uma boa parte ainda caminha na direção do crescimento, da paz, na esperança em transformar o mundo ao seu redor em um lugar um pouco melhor para se viver.

Parece que a humanidade está passando por uma crise de valores aguda ao mesmo tempo em que está cauterizada com o sofrimento alheio. Vivemos em um mundo no qual a riqueza e o poder parecem ser as coisas mais importantes da vida.
E então, mais um fato lamentável, daqueles que acontecem de tempos em tempos e mexem profundamente com as pessoas, embora a crise no Oriente Médio e África se estendam há tempos.

Por que tanta comoção em torno de Aylan Kurdi quando muitos morreram e continuam a morrer diariamente tentando desesperadamente sair das zonas de conflito?


Nos identificamos com a tragédia por ela apresentar um rosto, ser personificada. Por isso, se torna algo pessoal para nós.

Há uma história que chegou até nós sobre a vida dessa criança, que se parece com tantas que conhecemos ou até com um de nossos filhos, netos, sobrinhos ou conhecidos.













Cenas de crianças sendo maltratadas é algo que nos deixa incomodados, mas crianças mortas é algo insuportável, algo que vai muito além do incômodo de ver a imagem em si. É algo que não dá para ver e simplesmente desligar a mente no momento em que desligamos a tv ou o computador. A imagem "gruda", como essa deve ter "grudado" na mente de muitas pessoas. Talvez pela sensação de impotência, de injustiça, do instinto de sobrevivência que todos temos. Algo muda em nós e de certa forma, nos muda para sempre. Com o tempo, a imagem na mente e os sentimentos relacionados à ela suavizam, mas como cicatrizes, nunca são apagadas completamente. De certa forma, fatos tão tristes como esse, podem nos levar à reflexão sobre nossas próprias vidas, sobre como tratamos quem mais amamos, se aproveitamos nosso tempo com sabedoria e tantas coisas afins.


Infelizmente, no plano político muitos governos agem de forma bem mais lenta do que a esperada, muitos por omissão explícita e muitos jogando o problema para outros, como se fosse apenas um inofensivo jogo de batata-quente...

Até quando?



Fonte da montagem:

Artistas homenageiam Aylan Kurdi
Outras fotos: sites de noticias de vários países

4 comentários:

  1. Excelente essa sua reflexão, Rosana. É triste, é lamentável. Mas eu ainda tenho fé na humanidade. Acredito que o momento em que nos encontramos, de crise de valores, economica e social, é o momento de transformação que o mundo precisa. E nós, que escrevemos em blogs, temos uma ferramenta maravilhosa de partilha, pra mostrar que todos podemos mudar à nossa maneira.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bruna,

      Concordo que a convergência de tantos fatores críticos ao mesmo tempo podem ajudar a humanidade a repensar seu rumo como um todo, não como países, segregados em raças, em poder ou em capital, mas como humanos, habitantes de um só planeta. Não sei se isso irá acontecer de fato algum dia, mas alguma coisa precisa mudar na mente das pessoas para que o mundo se torne um lugar menos frio, onde muitos cada vez mais pensam em si mesmos e não no próximo.
      A descaracterização do capitalismo e o consumismo excessivo trouxe efeitos colaterais nefastos, provavelmente jamais imaginados. Por isso a importância de não nos guiarmos pelos valores ditados pelo mundo ou pela mídia, comprando freneticamente coisas em busca de status e aceitação. Acredito que devemos seguir nosso caminho de forma simples, humilde, equilibrada, de acordo com nossa consciência para no final podermos dizer que a vida realmente valeu a pena ser vivida.

      Abraços,
      Rosana

      Excluir
  2. Excelente texto e reflexão Rosana. Abordou bem a atual violência que o mundo vive, onde a vida do ser humano não tem o mínimo valor, onde o valor só se encontra no consumismo desenfreado e no status social. Tecnologicamente evoluímos, mas como seres humanos regredimos e muito. Uma vida seja ela humana ou animal não tem preço. Nada justifica a violência que vivemos nos dias de hoje.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Yana,

      "Tecnologicamente evoluímos, mas como seres humanos regredimos e muito."
      Você resumiu com excelência a triste situação atual da humanidade...
      Vivemos em uma época na qual o amor pelos seres vivos esfriou muito enquanto o amor por objetos inanimados, dinheiro e poder aumentou vertiginosamente.
      Uma pena termos chegado nesse ponto...

      Abraços,

      Excluir