terça-feira, 9 de janeiro de 2018

O principal


Frequentemente nos perdemos em meio a tantos sonhos, desejos, responsabilidades, problemas, bens materiais... A lista é imensa.

Enquanto isso, a vida passa.
O tempo passa – de forma suave, serena, silenciosa e implacável. Quase sempre estamos tão envolvidos com a vida cotidiana, que acabamos por não ter consciência desse “detalhe”.

A grande questão é: estamos nos dedicando ao que é realmente importante para nós?

O que é importante para você?
O que é essencial para você?

Precisamos mudar
Precisamos parar de acreditar que necessitamos de tantos bens materiais, de milhares de amigos virtuais e de status, pois enquanto estamos preocupados com o que não é importante, o principal está imperceptivelmente escapando de nossas mãos.
O problema é que quando nossa consciência acordar para essa questão, poderá ser tarde demais.

Talvez você conheça a reflexão abaixo.
Uma reflexão simples, mas ao meu ver, muito profunda.

Conta a lenda, que certa vez uma mulher pobre com uma criança no colo, ao passar na entrada de uma caverna, escutou uma voz misteriosa que lá de dentro dizia:
– Entre e apanhe tudo o que você desejar, mas não esqueça o principal. Lembre-se porém de uma coisa: depois que você sair, a porta se fechará para sempre! Portanto, aproveite a oportunidade, mas não esqueça o principal.

A mulher entrou na caverna e lá encontrou muitas riquezas. Fascinada pelo ouro e pelas jóias, pôs a criança no chão e começou a juntar ansiosamente tudo o que podia em seu avental.


Moedas-douradas

A voz misteriosa então, falou novamente:
– Você só tem oito minutos.

Esgotados os oitos minutos, a mulher carregada de ouro e pedras preciosas, correu para fora. Lembrou-se então, que a criança ficara lá dentro e que a porta estava fechada para sempre.

A riqueza durou pouco e o desespero durou para toda a vida.


E então, o que é o principal para você?
Não se esqueça disso. Jamais!
Não se esqueça, antes que seja tarde demais.


Fonte da reflexão: Não esqueça o principal
Créditos da imagemTongrajantaduang Free Digital Photos



14 comentários:

  1. Muito bom post. Não conhecia essa história.
    Tem uma fala interessante num filme do senhor dos anéis que um personagem diz: "tudo o que temos é escolher o que fazer com o tempo que nos é dado". Nós temos a escolha de sermos felizes com o que temos, ou sofrer pelo que não temos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. conhecimentofinanceiro,

      Gostei da frase do filme, tem tudo a ver com o que penso.
      No final das contas, o poder da escolha está em nossas mãos, com resultados positivos ou negativos.

      Abraços,

      Excluir
    2. Pois é CF.. E acrescento que a maioria das coisas pelas quais as pessoas sofrem por não ter, não trará a elas a felicidade que as pessoas, felizes pelo o que elas possuem, tem. É tudo vendaval...

      Ótimas reflexões, Rosana!

      Abraços!

      Excluir
    3. André,

      Muitas vezes tentamos "embarcar" nos sonhos dos outros, querendo as mesmas coisas, mas o resultado dificilmente será outro além de frustração - pode demorar um pouco, mas uma hora ela virá.

      Bom saber que gostou do meu post! :)

      Abraços,

      Excluir
  2. O livro de Sêneca "sobre a brevidade da vida" trata mais ou menos disso.
    Nós muitas vezes reclamando que a vida é curta demais. Será? Acho que o grande problema é que perdemos muito tempo distraído, com nossa mente a vagar, pensando em coisas que não importam, em coisas que não podemos mudar ou no que já passou.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo,

      Eu também acho que a vida não é curta demais. Somos nós que não sabemos aproveitá-la com sabedoria.

      Abraços,

      Excluir
  3. Oi, Rosana! Eu já conhecia essa reflexão, mas havia me esquecido dela. De fato, vivemos tão imersos na nossa rotina de trabalho e responsabilidades que é extremamente fácil perder de vista o que é realmente importante. Desde que eu entrei em contato com a filosofia de vida minimalista, tenho feito o exercício de todos os dias me perguntar o que é realmente importante pra mim, sempre observando se o modo como "gastei" meu tempo está alinhado com isso. Aos poucos, vou ajustando a maneira que preencho meus dias, e assim fico cada vez mais perto da pessoa que eu almejo ser. Um excelente ano pra você!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que isso vai além do que chamam de minimalismo. Pra mim nem existe minimalismo.

      A Bíblia tem muitas passagens nos instruindo a não nos preocurpamos, não passarmos a vida ansiosos, alimentando sentimentos e antecipando coisas desnecessárias.
      Isso é o principal.

      Fora isso a vaidade é uma grnade armadilha pra todos nós. Ela pode ser a causadora de boa parte dos nossos desejos desnecessários.

      Excluir
    2. Caroline,

      Agradeço por seu comentário.

      Gostei muito da sua dica de perguntar-se diariamente sobre o que é importante para você - já está no meu desktop. Eu sempre faço isso, mas não com frequência diária. Boa ideia!

      Desejo sucesso em sua busca para ser a pessoa que realmente almeja ser. O minimalismo ajuda muito nesse sentido, não é?

      Um Feliz 2018 à você também!

      Excluir
    3. Anônimo,

      Para mim, nada supera a Bíblia - em vários sentidos. Assim como em muitas áreas, vejo o minimalismo como uma adaptação bíblica, com as quais muitas pessoas se identificam mais, assim como ocorre com o hinduísmo e com o budismo.

      Eu acho que a sua frase resume bem o que deveríamos ter como ideal: menos ansiedade e mais vida de verdade.

      Interessante ter citado a vaidade. Sem dúvida, muitos de nossos desejos e "necessidades" desnecessárias têm seu alicerce nela.

      Abraços,

      Excluir
  4. Dizem que o importante da vida é tudo aquilo que o dinheiro não pode comprar. É o sorriso do seu filho, o abraço da sua mãe, o carinho do seu cônjuge. Só que os seres humanos tem um defeito de fabricação, nunca estão contentes o que possuem hoje. Talvez não seja um defeito, seja apenas uma forma que a vida criou de estarmos sempre buscando algo, senão ia ficar todo mundo parado satisfeito com tudo. O problema começa aparecer quando passamos a querer o que não estão a nosso alcance, aí surge a infelicidade e a frustração. Eu tento viver de forma simples, pois sei que quanto menos queremos maiores são as chances de felicidade, mas também tempo que ter cuidado pra não viver simples demais, rs. Enfim, a vida é um negócio complicado. Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uó,

      Legal ver você por aqui. :)

      Eu acho que muitas vezes nos falta equilíbrio: expectativas demais atrapalham, mas a estagnação também. É como você disse: até a simplicidade precisa ter limites em nossas vidas.

      Concordo: a vida é mesmo um negócio bem complicado....

      Abraços,

      Excluir
  5. O principal é não esquecer o principal.

    Isso me lembra a A parábola das 10 virgens.

    abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Scant Tales,

      Excelente exemplo, você disse tudo.

      Abraços,

      Excluir