sexta-feira, 9 de março de 2018

Para pensar #42


Hoje em dia o luxo reside em tudo aquilo que rareia:
1. a comunicação com a natureza,
2. o silêncio,
3. a meditação,
4. a lentidão reencontrada,
5. o prazer de viver contra o tempo,
6. a ociosidade intelectual,
7. a fruição das obras maiores do espírito.

São privilégios que não se compram porque, literalmente, não têm preço. Então a uma pobreza imposta poderemos opor um empobrecimento escolhido, ou melhor, uma auto restrição voluntária. Isso não é de forma nenhuma uma opção pela indigência, mas a redefinição das prioridades pessoais de cada um.

por-do-sol-nas-montanhas

Fonte: Uma nova moral da frugalidade



8 comentários:

  1. Realmente os momentos assim citados não tem preço e são cada vez mais desejados! Lindo fds! beijos, chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Chica,

      Seria tão bom se tais momentos fossem mais valorizados, não é?
      Um bom final de semana à você também. :)

      Excluir
  2. Ahhh é uma pena que poucos ainda conhecem o sentido da frugalidade.
    É para isso aí!

    Abs,
    50segundos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 50segundos,
      Você tem toda razão.

      Abraços,

      Excluir
  3. Respostas
    1. Uó,
      Faço, mas não tanto quanto eu gostaria - preciso ter mais disciplina...

      Bom domingo,

      Excluir
  4. Escolhas... que de facto conduzem a uma pobreza interior... numa aparente maior qualidade de vida, as que actualmente mais fazemos... sem disso nos apercebermos...
    Realmente, um texto que nos faz mesmo pensar!...
    Beijinhos!
    Ana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ana,

      Bom saber que gostou da reflexão. :)
      Precisamos de muita sabedoria para escolher o que realmente importa, principalmente em uma sociedade na qual o consumo predomina.

      Abraços!

      Excluir