sexta-feira, 13 de junho de 2014

O amor pelos animais



Creio que essa é a mais difícil das recomendações de Jesus.

Amar o próximo que é nosso familiar, que é nosso amigo, é fácil. Mas e amar aquelas pessoas das quais não gostamos? E aquelas com as quais nunca mais gostaríamos de nos encontrar novamente?
Ainda não consegui desenvolver esse tipo de amor por pessoas das quais não gosto...
Então, gostaria de falar sobre um outro tipo de amor: o amor pelos animais. 


Menino e cachorro caminhando

Fico pensando: será que o próximo falado por Jesus não pode ser também um animal? Caso você acredite que não, por que não? Gostaria muito de saber a sua opinião sobre o assunto.

O que percebo é que a maioria das pessoas e das igrejas dão uma importância muito grande aos humanos e quase nada aos animais. Usando uma analogia, seria como uma mesa farta para os humanos e as migalhas que caem dela para os animais. Eu tentei muito entender o motivo dessa diferença de tratamento, mas sinceramente não consigo!

Muitos animais - me refiro aqui mais aos animais de estimação - são nossos próximos mais próximos, muito mais próximos do que os humanos. E o mais incrível: nos amam incondicionalmente e não nos pedem nada em troca. Nos amam como somos: mal-humorados, bem-humorados, extrovertidos, introvertidos, calmos, agitados, desastrados, cuidadosos... Nos amam com todas as nossas qualidades e a despeito dos nossos defeitos. Aceitam o nosso "pacote" completo. Isso me remete ao amor divino: não merecemos, mas Deus nos ama como somos, com todos os nossos defeitos.

Então, como não amá-los?
Quem tem animais em casa, sabe do que estou falando. É impossível não amá-los.

E, de nossa parte também, percebo que os amamos de forma incondicional, desinteressada. Os amamos pelo que são, do jeito que são. E, se estivermos dispostos a aprender, eles nos ensinarão preciosas , importantes e sábias lições.



Talvez por muito tempo eu continue a não entender o motivo das igrejas - e do mundo em geral - em inferiorizar os animais e exaltar os humanos. Mas talvez isso explique o fato de que o amor esfriou em muitos, como está escrito em Mateus 24:12 "E, por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos esfriará", pois se o primeiro passo foi o amor e o respeito esfriarem em relação aos animais, o passo subsequente  foi dado com mais facilidade, que é a falta de amor das pessoas em relação aos seus semelhantes, o que trouxe como consequência toda sorte de males e pecados dos quais a humanidade praticamente se tornou refém.

Como reverter ao menos um pouco essa triste situação? Qual é o primeiro passo?
Talvez uma atitude simples, mas difícil para alguns - ou para muitos: respeitar os animais e a natureza em geral, como eles merecem.
Não precisa amá-los. Respeitá-los já é o suficiente. Um grande, um enorme, um gigantesco passo.

Acredito que quem conseguir desenvolver bem essa etapa, não conseguirá não mais amar os animais. E quem sabe, consiga até chegar mais próximo do amor ao qual Jesus se referiu quando disse: "Amarás o teu próximo como a ti mesmo." (Mateus 19:19).


Pense nisso!


Créditos da imagem: Vlado - Free Digital Photos

4 comentários:

  1. Sensacional essa sua reflexão, Rosana! Em minha cidade estamos criando uma ONG para cuidar dos animais de rua e estamos rendo muita dificuldade. Algumas pessoas não respeitam mesmo esses nossos grandes amigos e esse é um forte impecilho para o nosso trabalho! Ainda que alguem não goste de um animal não lhe dá o direito de maltrata-lo. E vemos tanto isso, tantas pessoas abandonando esses amigos, tantos matando-os envenenados. Uma tristeza enorme me assola quando penso nesse assunto. precisamos respeitar TODA a forma de vida e essas duas citações de Mateus que você fez foi muito apropriada pra esse tema...

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bruna,
      Fico feliz que tenha gostado do meu post e também por saber que estão criando uma ONG para cuidar dos animais de rua, isso é maravilhoso! Muitos deles passam fome, frio, sede, correm enormes riscos de atropelamento, mas infelizmente a maioria das pessoas passa por eles como se fossem objetos, a frieza humana é desanimadora.
      Se até a sua própria espécie a humanidade não respeita mais, que dirá das outras... Os humanos acham que o mundo é só deles, no qual o que chamam progresso ao meu ver é um enorme regresso. E o resultado desse egoísmo, dessa ganância está aí: violência contra tudo, contra todos, prazer em acumular riquezas, mesmo que outras espécies sejam muito prejudicadas por isso.
      No início, eu tinha a intenção de tirar cães da rua, cuidar deles e depois doá-los, mas minha ideia acabou não dando certo, pois peguei tanto amor por eles, que acabei ficando com os que resgatei. Sei que a parte que faço é muito pequena se comparado aos milhares de cães que necessitam de ajuda, mas pelo menos para os que resgatei, tenho certeza de que eu fiz e faço a diferença na vida deles. E a retribuição desses cães, que já passaram por tantas dificuldades, é muito gratificante, eles são muito fieis, tenho certeza de que sentirá o mesmo quando a ONG começar a funcionar. Em qual cidade será?
      Boa sorte à vocês!

      Excluir
  2. Rosana, a ONG será em Congonhal, minha cidade. Até temos uma página no facebook: http://facebook.com/caogonhal

    ResponderExcluir
  3. Que legal já terem até uma página de divulgação! Desejo muita sorte para vocês na ONG, que muitos animais sejam beneficiados com esse belo gesto.

    ResponderExcluir