terça-feira, 13 de setembro de 2016

Descobrir-se com lucidez: quem tem coragem?


“Só um sentido de invenção e uma necessidade intensa de criar levam o homem a revoltar-se, a descobrir e a descobrir-se com lucidez”.
Pablo Picasso


Paisagem-com-rio-colinas-e-planícies
 
Em uma época de excessos, de massificação e ruídos externos e internos sem precedentes, quem é capaz de descobrir-se de forma plena sem medo de encarar suas vontades, afinidades e valores?


Quantos têm coragem de ignorar as expectativas alheias e seguir o seu caminho de acordo com o que realmente lhe dá satisfação, prazer e contentamento genuínos?


Quantos têm coragem de silenciar os ruídos externos quando a angústia, o temor, o desconforto ou o medo afloram?

Quantos têm coragem de sentir a dor ou a tristeza sem a ânsia irresistível de desviar-se de tais pensamentos e sensações não agradáveis? Quantos realmente têm consciência de que não devemos fugir desses dois sentimentos, pois são muito importantes para o nosso próprio crescimento e amadurecimento?

Seguir a “manada” não resulta em crescimento e desenvolvimento, mas em frustração, decepção e a sensação de estar fugindo da própria essência. Dá aquela sensação de estar desperdiçando a vida, ocasiona sentimento de tristeza e falta de esperança. Nos torna fracos, mesmo quando temos a consciência de que somos seres únicos, com um conjunto de características admiráveis e que poderiam nos tornar fortes.


Viver em desarmonia com a própria essência e valores pessoais acaba nos tornando pessoas apáticas, desinteressantes, como se fôssemos apenas a sombra de nós mesmos. E quando isso ocorre, aparecem doenças, pois o corpo não suporta tantos desagrados diariamente (digo isso por experiência própria).


Por isso, descobrir-se com lucidez é fundamental, o único caminho para a completude genuína, para a liberdade.


Estar alinhado com seus valores e afinidades proporciona crescimento e aquela sensação de que a vida realmente vale a pena ser vivida. Por isso, que tal começar hoje mesmo a descobrir-se com lucidez?


Como disse Sócrates: “Conhece-te a ti mesmo”.


Em um mundo tão massificado e homogêneo, esse é o caminho para sermos nós mesmos de acordo com a nossa própria personalidade, o que poderá resultar em mais criatividade e sabedoria.
O caminho não é fácil, mas vale a pena.

Pense nisso!



Créditos da imagem: alex_ugalek - Free Digital Photos

2 comentários: