terça-feira, 10 de abril de 2018

Como ter pensamentos mais claros


O excesso de informações e de estímulos sensoriais tão comuns na sociedade em que vivemos resulta em uma mente sobrecarregada, que frequentemente divaga e alterna entre pensamentos, sem focar-se em nenhum.

Esse hábito de pensar ininterruptamente em qualquer coisa que nos venha à mente, acaba prejudicando nossa saúde física e mental, através de sintomas como fadiga crônica, falta de concentração e de clareza de pensamentos.



cabeca-homem-natureza-dentro-mente-calma


Como mudar essa situação

Eu gostaria de sugerir 3 ideias para que você consiga iniciar o caminho de volta e ter uma mente mais clara e calma.

1) Aprenda um idioma
Considero essa sugestão muito eficaz. A encontrei no livro Trabalhe 4 horas por semana, de Timothy Ferriss. Se quiser ver minha resenha desse livro, clique aqui.

Em outro idioma nossas frases e pensamentos ficarão mais claros devido ao vocabulário mais restrito. Não haverá espaço para o encadeamento de pensamentos negativos, disfuncionais ou problemáticos de forma mais profunda. Nossa atenção volta-se ao básico, ao desconforto principal, mas não há espaço e nem palavras para descrever e alimentar todos os desconfortos, sensações e dúvidas subsequentes.

Aprender um novo idioma não é algo fácil, mas muitas vezes superestimamos as dificuldades desse desafio enquanto subestimamos os benefícios que tal aprendizado pode nos proporcionar – o mesmo ocorre com várias tarefas ou objetivos que temos.

Para pensar: será que em outro idioma, os pensamentos também seriam ininterruptos em sua mente?

Minha experiência: nesses momentos, naturalmente eu consigo ter mais controle e consciência sobre o que estou pensando, até porque muitas vezes é preciso pensar para então formar o pensamento ou frase em outro idioma.

Além disso, essa dica tem como “brinde” o aprendizado de outra língua, o que talvez possa ser muito útil futuramente. Eu aconselho iniciar pelo inglês (ou ficar apenas nele), pois é considerada a língua padrão dos seres humanos. Se o seu interesse for por esse idioma, sugiro que veja o post 8 maneiras de melhorar o seu inglês.

“Aprenda um idioma e você ganhará um segundo par de lentes através do qual poderá questionar e compreender o mundo”.
Timothy Ferriss


2) Pratique mindfulness
Estar presente de forma integral e consciente no “agora” diminui os pesados e muitas vezes desnecessários fardos de preocupações e ansiedades.

Se quiser saber mais sobre o assunto, veja aqui meu post sobre essa técnica.


3) Aprenda Libras
Além da eventual utilidade em caso de necessidade, principalmente para quem trabalha com o público externo, a estrutura e o raciocínio enxuto dessa linguagem também ajuda a tornar nossa mente mais clara devido ao uso de frases e sinais breves e diretos.
Além disso, em uma sociedade que está começando a pensar com seriedade na questão da acessibilidade, estar capacitado para a comunicação com surdos pode ser profissionalmente bem interessante.
Para iniciantes, além de muita informação e vídeos disponíveis na internet, eu gostaria de sugerir o curso Introdução à Libras do ENAP – Escola Nacional de Administração Pública, que possui muitos vídeos explicativos e certificado, se aprovado. As turmas são abertas periodicamente, basta verificar o calendário de cursos no próprio site. Clique aqui para ver o catálogo.


Conclusão
Acredito que essas 3 dicas sejam auxiliares muito úteis para o alcance de um diálogo interno mais direto e saudável. Dessa forma, é possível nos conhecermos melhor, sabendo de forma clara quais são nossos valores e objetivos. Além disso, conseguiremos eliminar de nossas vidas o excesso de detalhes improdutivos, desnecessários, disfuncionais e estressantes. Com certa frequência nos perdemos nos detalhes e até nos detalhes dos próprios detalhes, algo que diminuirá significativamente, pois teremos mais controle sobre nossos pensamentos.

Você utiliza alguma dessas técnicas para deixar a mente mais clara? Ou conhece outras? Convido-o a compartilhar aqui suas dicas, para enriquecer ainda mais o post e consequentemente nossas vidas.


Créditos da imagem: Idea Go Free Digital Photos




10 comentários:

  1. boa dicas.

    principalmente o do segundo idioma.

    abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Scant Tales,

      Bom saber que gostou do meu post. :)

      Boa semana!

      Excluir
  2. ótimas dicas !!! aprender idiomas é muito bom, sempre !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Stifler Pobre,

      Com a internet, ficou muito mais fácil aprender outros idiomas, não é?
      Basta vontade e dedicação.

      Boa semana!

      Excluir
  3. Excelentes sugestões, Rosana!

    Eu pratico mais a mindfulness, mas olha, é um trabalho de longo prazo até atingir um estágio de domínio total sobre si mesmo, viu?

    Vez ou outra, e mais outras vezes, eu me vejo com o pensamento rodando para lá e para cá. Temos que ter muita serenidade para não entrar naquele jogo "tô sem tempo" e daí não praticamos, e consequentemente, ficamos menos produtivos precisando de mais tempo para fazer as mesmas coisas... Trabalho de formiguinha rsrs

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. André,

      O mindfulness realmente é um trabalho de longo prazo. Eu estou no meio do caminho, mas percebo que os resultados estão valendo muito a pena.

      "Estar sem tempo" muitas vezes reflete nossa própria falta de prioridades. E com o excesso de atividades e distrações da atualidade, acredito que a situação se complicou muito. Aí é que entra a sabedoria para conseguirmos discernir o que realmente importa, o que realmente nos proporcionará resultados e lembranças agradáveis nos momentos em que temos essa opção de escolha.

      Boa semana!

      Excluir
  4. OI Rosana,
    Li com todo carinho. Achei muito interessante. tenho vários problemas para me concentrar... Tag, pensamento inquieto, e o resto você sabe.
    Já tentei várias coisas durante minha vida... ler, caminhar, exercícios de relaxamento... e os pensamentos continuavam atropelando uns aos outros. A única coisa que me fez desligar um pouco, foi as aulas de dança do ventre. Ainda assim, não decorava nenhuma coreografia. Mas me relaxava um pouco. Isto antes, hoje não.Até parei de fazer a uns meses. Mas continuo seguindo suas dicas valiosas.
    Obrigada, Deus esteja sempre a te guiar!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Edna,

      Bom ver você por aqui, espero que as coisas estejam melhorando em sua vida.

      Se a dança do ventre é o seu link com o foco e o momento presente, não perca essa oportunidade!
      Talvez através dela você consiga formar novas conexões cerebrais no sentido de ter mais foco no momento presente e não deixar que a mente inquieta continue atrapalhando.
      Um pensamento que leva a outro e a outro... E muitas vezes uns atropelando outros. A maioria deles, improdutivos ou que causam alguma sensação ruim, como ansiedade, tristeza, etc. O que tem me ajudado nesse sentido é o mindfulness. Não é fácil, exige muita persistência, mas os resultados têm sido bons.

      Boa semana!

      Excluir
  5. Oi Rosana,
    Penso em voltar a fazer aulas sim, mas não por agora. Tenho que pensar primeiro em algo para ganhar dinheiro,Rsrs... Beijos, Deus esteja com você!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Edna,

      Entendo... Mesmo assim, espero que em breve você consiga voltar, já que é algo que te faz tanto bem.
      Desejo-lhe muito sorte em sua busca por um trabalho.

      Que Deus esteja sempre com você também! :)

      Excluir