terça-feira, 5 de junho de 2018

Grande ideia + falta de ação = nada


Acontece comigo com frequência em relação ao blog: tenho uma boa ideia para um post. Tomo nota. Tenho outra boa ideia. Tomo nota também. E outra ideia. Mais uma nota. 

E dessa forma tenho várias folhas com notas... Notas que já não valem muito, pois no momento em que a ideia surgiu, naturalmente apareceu também um certo encadeamento de pensamentos que dariam vida à ideia. Mas como esse encadeamento ficou somente na mente, logo se dissipou como o vento.


homem-pensando-e-balao-de-ideia-com-lampada


Outro fator importante é o momento em que a ideia surgiu. Qual era o contexto externo e o estado de espírito? Quais eram os sentimentos presentes? Se a ideia e o encadeamento de pensamentos somados ao contexto geral do momento não forem trabalhados em conjunto, corre-se o risco de perder a ideia e a inspiração que poderiam resultar em algo bom. Ou muito bom.


O que quero dizer é

Quando você tiver uma ideia - se a ocasião permitir - sugiro que registre o máximo que puder no momento, procure não se distrair com outros pensamentos, mas volte-se somente àqueles que podem enriquecer e agregar valor à ideia original.

Pensando dessa forma, a maneira como eu agia, raramente proporcionava o resultado esperado, pois as ideias anotadas não possuíam mais o encadeamento de pensamentos e o contexto original. É talvez possível conseguir um novo encadeamento, mas o original foi perdido para sempre. E talvez junto com ele também tenham sido perdidos a frase perfeita ou algo especial que traria um certo brilho ao texto. Ao mesmo tempo, pode ocorrer o mesmo com um novo encadeamento de pensamentos, mas eu prefiro usar o original, pois sempre resultam em bons posts.

notas-musicais


A música perdida

Há muito tempo criei uma música da qual gostei bastante. Gostei tanto, que pensei (modéstia à parte): "Ficou tão boa que jamais a esquecerei."

Toquei várias vezes essa música, o que reforçou minha irracional autossuficiência. Nunca gravei sequer um esboço. Tampouco anotei seus acordes.

Eu nunca havia feito algo assim! Sempre todas foram devidamente escritas, com observações e anotações, exatamente para eu não esquecer algum detalhe relevante. Muitas foram gravadas.

Eu não queria perder nenhuma, nem as que não me agradavam tanto, mas com a música que falei acima, agi de forma totalmente diferente, pois ficou tão boa (para mim), que achei ser impossível esquecê-la. Mas errei. 

Acabei esquecendo....

Só me lembro que haviam os acordes E e G. O restante, foi perdido para sempre.


Como faço hoje

Para não cair no mesmo erro da música perdida ou das ideias não utilizadas do início do texto, sempre que penso em um assunto que poderia se tornar um post interessante, procuro voltar minha atenção somente à esse tema, não deixando que outras ideias - muitas também interessantes - ocupem espaço e prejudiquem o desenvolvimento da primeira ideia. Se surgir uma ideia muito boa, anoto para não perdê-la, mas não demoro para transformá-la em um post.

Acredito que os resultados alcançados estejam sendo bons, pois além do aumento de visitas e comentários no blog, me sinto mais satisfeita com meus posts, no sentido de que acabam reforçando para mim mesma quais são meus valores, ideais e objetivos de vida.

puzzle-montado-quase-por-inteiro

Conclusão

Apesar da modernidade dar tanto valor à pessoas multitarefas, somos naturalmente seres mono-tarefas. 

Dedicar-se à uma atividade por vez, além de ser mais gratificante, é também muito menos estressante. E no mundo das ideias, talvez aconteça a mesma coisa - pelo menos para mim têm sido assim: uma ideia bem desenvolvida pode transformar-se em um post muito bom, mas para isso é necessário abdicar das outras ideias que não tem relação com o tema, mas que também lutam pela atenção mental.

Como costumo dizer, muitas vezes menos é mais. Por isso, precisamos ter sabedoria, discernimento e disciplina necessários para dar atenção ao que realmente merece nossa atenção no momento.


E você?
Qual é o seu método para o desenvolvimento de posts?


Artigos recomendados:

https://amenteemaravilhosa.com.br/multitarefa-perigo-para-cerebro/
http://www.renataspallicci.com.br/carreira/multitarefa/

Créditos das imagens
Master isolated images, dream designs, digitalart  - Free Digital Photos




14 comentários:

  1. Legal te ler e as ideias surgem, mas não as podemos deixar esquecer. Quando algo me aparece, mando recados pra mim mesma,rs... Depois arranjo... beijos, lindo dia! chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rejane,

      Que bom que você consegue agir dessa forma e arranjar a ideia depois. Parabéns!
      Para mim, não funciona....

      Abraços!

      Excluir
  2. Rosana, seus pensamentos estão corretíssimos! Desde jovem, eu guardei uma frase na mente "A coisa principal na vida não é o conhecimento, mas o uso que se faz dele". Guardei de algum livro que li no passado.

    Apesar disso, eu ainda tenho muito que aprender a colocar "esse" conhecimento em prática. Apesar de eu já ter quase 200 textos em meu blog, alguns com mais de 3000 palavras, sou muito melhor leitor do que escritor.

    Muitas vezes, na absorção de um bom livro, a força interna pede mais para continuar a leitura ao invés de parar, anotar e escrever sobre o assunto. Tenho plena ciência que já perdi inúmeras oportunidades de criar textos interessantes.

    Não tenho a defesa nem de dizer que o conhecimento fica na mente e que pode ser partilhado em uma conversa de bar, pois aquele ditado que diz que só retemos e aprendemos para valer quando ensinamos (ou escrevemos sobre) é pura realidade.

    Enfim, obrigado por colocar o assunto em pauta e lembrar-me de que, ainda tenho muito o que melhorar!

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. André,

      Bom saber que meu post foi útil à você! Todos temos muito a melhorar, mas somente quem tem essa consciência é que realmente consegue tornar real a mudança necessária.

      Gostei muito da frase que citou, tanto que a colocarei em um post de 6º feira. Pelo que li na net, ela pertence ao Talmude.

      Me identifiquei com o que disse: apesar de tantos posts, também sou melhor leitora do que escritora, mas com o tempo vamos melhorando, não é? Além disso, escrevendo conseguimos perceber o quanto nossas palavras e ações muitas vezes caminham tão distantes.

      Seu 3º parágrafo é exatamente o que ocorre comigo, pois para não atrapalhar a leitura acabo perdendo o que poderia ser um post muito bom.

      Abraços!

      Excluir
  3. Excelente, Rosana!

    Isso me lembra uma frase dita ano passado por Charlie Munger, sócio de W. Buffett: "um grama de ação vale mais do que uma tonelada de teoria".

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Guilherme,

      Gostei da frase, vou colocá-la em um post de 6º feira. :)

      Abraços!

      Excluir
  4. "Qual é o lugar mais rico do mundo? Já se fez essa pergunta?
    Imaginou que seria Dubai? Vaticano? Beverly hills ? Se pensou assim você errou. O lugar mais rico do mundo é o cemitério! Mais porque ? Lá, existe canções enterradas que teriam potencial para ganhar o Grammy Award, mais nunca serão compostas. Artistas que seriam dignos de Oscar,mais nunca atuaram. Invenções que revolucionariam, mais nunca foram projetadas. Empresários de importância econômica mundial, mais não chegaram a possuir nada. Médicos, engenheiros ,advogados, cantores, artistas,mestres, professores, desembargadores, políticos, que nunca mais iram ter a chance de realizar o que sonhavam. O lugar mais rico do mundo não e a onde tem mais dinheiro concentrado, é sim onde se tem mais sonhos, pois os sonhos são a matéria prima da realização.

    Matheus Dimitru Scutasu"

    abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Scant Tales,

      Que reflexão, eu ainda não conhecia!
      Assim como eu disse acima para o Guilherme e para o André, irei colocá-la no post de 6º feira.

      Abraços!

      Excluir
  5. Excelente reflexão!

    Meus posts eu costumo escrever logo que surge a ideia, se eu fizer só uma anotação ou um esboço, dificilmente concluo depois.

    Isso é interessante para muitas áreas da vida, muitas vezes temos grandes ideias, mas por um motivo ou outro não a executamos de imediato. Ai entra nossa mente nos sabotando e começam a surgir n motivos para justificar a não implementação da tal ideia, até que chegamos a conclusão que a ideia nem era tão boa assim.

    E assim morrem grandes musicas, textos, negócios, etc.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Senhor Ministro,

      Esse é o problema: se não fizermos logo, vão surgir n desculpas para tentar justificar o motivo da ideia não ter ido para frente.

      Como você disse, isso ocorre em várias áreas da vida e muitas vezes o fato da motivação inicial ter ido embora já é suficiente para justificarmos o injustificável: perdemos uma ideia que poderia ter muito potencial.

      Por isso, precisamos estar atentos e ter sabedoria para discernir o que é mais importante no momento.

      Bom saber que gostou do meu post!

      Excluir
  6. Sei por experiência própria... que tenho de anotar tudo, o que preciso e que acho, que pode dar um post interessante...
    E já anoto com associações... a fotos e músicas, para me facilitar a tarefa de organizar conteúdos...
    Em relação aos posts... para mim, uma coisa ao longo do tempo, se revelou fundamental... apostar na qualidade, e menos na quantidade... também para benefício da minha vida pessoal...
    Beijinhos! Feliz domingo!
    Ana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ana,

      Interessante você anotar com as associações necessárias - boa ideia.
      Em relação aos posts, acontece o mesmo comigo: de que adianta excesso, mas sem qualidade?

      Boa semana!

      Excluir
  7. Também faço isso. Quando surge uma boa ideia de post anoto para não esquecer, depois mais tarde desenvolvo a postagem com calma.

    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dinheiro Investimento e Lazer

      Agradeço por seu comentário. É bom saber como outros blogueiros lidam com as ideias.

      Abraços!

      Excluir