terça-feira, 4 de dezembro de 2018

Alimentos que fazem bem - parte 2


O post de hoje foi uma sugestão do amigo .
Como eu respondi à ele, minha alimentação é bem simples, mas de qualquer forma, espero que minhas dicas possam ser úteis à ele e à você também. Não considere como indicações, são apenas dicas que resolvi compartilhar. Abordarei brevemente sobre o cultivo de alguns itens, pois algumas espécies têm uma manutenção relativamente fácil e talvez você se interesse em tê-las em casa.

Antes de iniciar, eu gostaria de lembrar que o que é bom para mim, pode não ser para você. Por isso, é muito importante suspender o uso de qualquer produto em caso de reações indesejadas. E sempre consultar o médico para fazer exames de rotina, pois dessa maneira você poderá direcionar sua alimentação de acordo com suas necessidades específicas. Se achar conveniente, procure também um nutricionista, pois acredito que seja o profissional mais adequado para elaborar uma dieta específica para suas necessidades pessoais e tirar suas dúvidas nesse sentido.


Como utilizo os produtos naturais

Abaixo farei uma breve descrição da minha maneira de utilizar os produtos naturais citados no post Alimentos que fazem bem e outros que ficaram de fora, mas que também gosto de utilizar.


1) Aloe arborescens miller: utilizo somente o gel ou corto um pedaço em tirinhas com casca - nesse caso é necessário tomar cuidado com a aloína (veja o link no final do post). Sempre utilizo puro.

2) Kefir de água: um copo (200 ml) todos os dias.

3) Moringa oleifera: consumo aproximadamente 10 ou 15 folhas por dia. Apenas lavo as folhinhas e mastigo.

Se você tiver a intenção de plantar, prepare-se para uma árvore grande, que poderá chegar a 6 metros. A minha está em um vaso e assim como todas as outras plantas recebe periodicamente adubo orgânico caseiro e mulch (folhas soltas por cima da terra para manter a umidade, nutrir a terra e evitar o aparecimento de ervas daninhas). 

4) Castanha do Pará: sempre compro sem casca e crua. Já comprei com casca, mas dá tanto trabalho para abrir, que desisti. Comigo é raro sair inteira, sempre saem partidas em 2 ou 3 partes...

5) Couve: é uma planta que necessita de um certo cuidado, pois há muita incidência de pragas (pulgões). Exatamente por isso, evito comprar, pois se tenho dificuldade em manter as folhas livres desses bichinhos indesejados, os grandes produtores não exitam em utilizar agrotóxicos. Uso folhas de neen com esse objetivo - o que às vezes dá certo e às vezes não.

De qualquer forma, prefiro tirar os pulgões de forma manual do que ver uma folha visualmente limpinha,  mas que foi tratada com produtos químicos.

Costumo utilizar as folhas de couve refogadas com alho e cebola.

6) Alhoutilizo dentes de alho com cebola no arroz, feijão e na couve. Nada muito além disso.

7) Camomila: em forma de chá. Esse eu ainda compro, preciso plantar.

8) Erva cidreira: essa planta é bem fácil de ser cultivada e não necessita de muitos cuidados. Quando está com muitos galhos, tiro as folhas e armazeno-as envoltas em guardanapos de papel mais espessos em uma vasilha de plástico na geladeira. Dessa forma, as folhas duram por alguma semanas, desde que o papel permaneça seco. Se ficar úmido, basta trocá-lo.  Consumo em forma de chá.

9) Óleo de coco: utilizo puro. Aproximadamente uma colher de sobremesa por dia. É um produto muito versátil e bom para a saúde. Vale a pena conhecer.

10) Limão: como eu disse à Edna no primeiro post, plantei um pé de limão há alguns anos (em um vaso também), mas ele ainda não deu frutos. Enquanto isso, uso suas folhas para deixar a água saborizada e nutritiva ou para fazer chás.

O limão (fruta), eu uso em forma de suco - sempre sem açúcar.


Abaixo estão alguns itens que não apareceram no post anterior:

1) Espinafre: costumo utilizar refogado ou em tortas.

Essa planta necessita de mais cuidados em relação a irrigação, pois se a terra ficar muito seca, a planta acabará não resistindo. Por possuir ácido oxálico e ácido fítico que são prejudiciais a saúde, prefiro utilizar com moderação.

2) Morango selvagem e amora: frutas de época, são relativamente fáceis de serem cultivadas, pois não necessitam de muitos cuidados , exceto adubagem periódica e irrigação.

É muito agradável colher essas frutas e comê-las na hora!

3) Jambo: fruta bem perfumada. Além de possuir inúmeras propriedades nutricionais, como auxiliar na síntese do colágeno no organismo. É uma árvore muito grande, calculo algo em torno de 5 metros de altura e copa com um raio de 7 metros.

Há quase 1 ano plantei uma semente em um vaso, mas até agora não deu frutos. Há 1 mês, plantei uma muda e como a árvore da qual a tirei é antiga, a chance de dar frutos em breve é maior do que a do outro pé. A planta ainda não está muito "feliz", mas espero que em breve melhore.

4) Cacau em pó: até tentei a alfarroba, mas não deu... Chocolate é muito melhor! Estou tentando migrar de vez do achocolatado para o cacau, mas ainda não consegui. O achocolatado (que está mais para açúcar colorido) e o chocolate em pó possuem vários ingredientes em sua composição enquanto o cacau em pó é puro - dependendo do fabricante. Em bolos, dá para perceber bem a diferença, pois há o gosto de chocolate de verdade. Além disso, a quantidade de cacau utilizada é menor, já que ele é mais forte. E o preço não é tão diferente do preço do chocolate em pó. Dependendo do lugar, chega a ser até mais barato.

5) Damasco: em casas de produtos naturais a gente sempre encontra opções saudáveis e nutritivas. O damasco é uma delas. É muito nutritivo e muito bom para tirar aquela vontade de comer doces após a refeição ou por causa de ansiedade. Com o tempo ele começa a satisfazer essas vontades de maneira formidável.

6) Levedo de cerveja: rico em vitaminas, é muito útil para auxiliar na manutenção da saúde. Costumo usar 1/2 colher de sopa por dia.


Alimentos industrializados também fazem parte da minha vida

Não vou ser hipócrita em dizer que consumo apenas produtos naturais, pois em um mundo com tantas opções saborosas, é quase impossível resistir a tudo. Mas com o tempo, minha lista de guloseimas foi diminuindo e atualmente possui apenas 3 itens que são mais habituais, embora não os consuma tanto quanto antes, algo como uma, duas ou três vezes por mês: chocolates, bolachas recheadas e batatas-fritas (muitas vezes feitas em casa).   


lousa-com-frutas-e-a-frase-alimentacao-saudavel


Conclusão

Assim como em tudo na vida, equilíbrio na alimentação é fundamental.

Para quem está procurando uma alimentação mais natural, é muito importante não tentar ser radical, pois dessa forma os hábitos não se sustentarão. É melhor mudar um hábito alimentar por vez, sem pressa, mas que seja de forma consistente e permanente. E com o tempo, o que era muito gostoso, que você sempre acreditou que iria gostar para sempre, já não terá mais graça nenhuma. Muito pelo contrário, você mesmo começará a rejeitar tais alimentos.

Eu, por exemplo, gostava muito de doces, mas de forma natural e imperceptível passei a não gostar mais, pois são extremamente açucarados - salvo raras exceções.

Com o tempo e com novos hábitos mais naturais parece que o paladar e a mente ficam mais "exigentes", no sentido de quererem produtos menos processados e industrializados.

Em um mundo repleto de aromatizantes, realçadores de sabor, embalagens e propagandas atrativas não é fácil seguir o caminho oposto, mas felizmente a humanidade está começando a perceber que o excesso de produtos artificiais está acabando com a saúde, de forma que muitas pessoas estão começando a mudar o rumo em relação a alimentação, o que faz com que empresas mudem também e passem a oferecer produtos um pouco mais saudáveis ou pelo menos, um pouco menos nocivos.


Leituras que recomendo:
GreenMe - Aloína: um poderoso laxante! Será melhor não usar?

GreenMe - Babosa: o que acontece ao corpo se beber um copo de aloe vera por dia?

Jardineiro.net - Acácia-branca – Moringa oleifera

Empório Dona Rosa - Árvore da Vida! A planta recomendada pela ONU por suas incríveis funções

Cura pela natureza - A forma correta de consumir moringa, a árvore da vida


GreenMe - Cultivar sem irrigar é possível? (esse artigo fala brevemente sobre o mulch)

Dicas on line - Os 10 legumes e frutas que mais possuem agrotóxico


Tua saúde - 4 Formas de usar o Óleo de Coco natural

Acervo ST - Os Segredos Das Pessoas Que Nunca Ficam Doentes (2011)

Minha vida - Óeo de coco: veja benefícios, modos de usar e cuidados

Minha Vida - 7 alimentos naturais que podem ser tóxicos




21 comentários:

  1. Legal sua lista Rosana!

    Porém confesso não conhecer alguns itens rs.

    E concordo plenamente com sua conclusão. Cheguei a ficar uns 3 meses me alimentando apenas com bons alimentos. Resultado, fiquei mais de 6 meses sem conseguir olhar para a cara deles rsrs

    Hoje tento balancear. Amendoim é algo que faz parte da minha rotina. Aveia já fez mais, pretendo voltar a consumir um pouco mais.

    Óleo de coco estava usando no café, fica bom. Porém depois do susto de dias desse, estou sem consumir café e consequentemente o oleo

    Enfim, equilíbrio é tudo. Boa semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Investidor Inglês,

      Bem lembrado sobre a aveia. Eu consumia bastante, pois é um produto que gosto muito. Mas precisei diminuir devido a começar a me dar problemas de digestão. Agora consumo com mais moderação, o que resolveu o problema.

      Gostei da dica sobre o óleo de coco. Não gosto de café, mas parece ser uma boa ideia para quem gosta. Mas você me deu uma ideia também: vou experimentá-lo em vitaminas!

      Bom saber que gostou do meu post. :)

      Boa semana!

      Excluir
  2. A maioria das coisas citadas eu já conhecia de consumir ou de pesquisar. Mas vou fazer algumas considerações:

    Castanhas em geral são ricas em minerais, a do Pará é uma grande fonte de selênio, se puder comer de vez em quando nozes, amêndoas, avelãs, castanha de caju também pode ser uma forma de consumir outros minerais como o zinco.

    Cacau em pó é fonte importante de magnésio, mas já li que é bom não consumir muito, há contra indicações.
    Essa Moringa é aquela usada para colocar água principalmente em lugares mais humildes do interior do Brasil?

    Produtos apícolas tabém carregam boa fama, além do mel, há a geléia real e o pólen que tem benefícios, porém ha´que se pesquisar sobre o tema.
    O único ponto negativo disso tudo são os altos preços da maioria desses produtos, com exceção das ervas citadas. A maioria é cara para a realidade da maior parte da população.
    Opções mais baratas de alimentos com funcionalidades são: Fígado e Sardinha em lata ou mesmo fresca e banana.

    OBS: O fígado é uma importante fonte de ferro, porém já li que muitas pessoas tem níveis levados de ferro no organismo e nem sabem, graças a dietas que incluem alimentos fortificados, suplementes ou alimentação muito repetitiva, ou seja todo dia se consomem basicamanete os mesmos alimentos o que pode causar certa saturação de alguns nutrientes.

    São muitas as informações sobre o mundo da alimentação, as pessoas tem que pesquisar e se informar, não é bom seguir dieta de terceiros, cada organismo é um organismo e as necessidades nutricionais podem ser bem diferentes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo,

      Gostei do seu comentário e dos itens citados, agregou muito valor ao post!

      A moringa é aquela utilizada para purificar a água sim.

      Boa ideia alternar os tipos de castanha, pois dessa forma há alternância entre os nutrientes. Infelizmente como disse, a maioria desses produtos é caro, mas pensando na saúde, acho muito melhor gastar com esses produtos e ter saúde do que gastar com alimentos destrutivos altamente processados e também com medicamentos (que consertam uma parte e estragam outra).

      Sobre o cacau em excesso, acredito que tudo que é utilizado sem muita moderação acaba fazendo mal. Até água, se bebermos demais, sobrecarregará o organismo.

      Concordo com o que disse no final: cada pessoa tem necessidades específicas de acordo com sua própria constituição física, organismo, atividades e rotina. Por isso, cada dieta deve ser única.

      Boa semana!

      Excluir
  3. Olá Rosana,
    vir aqui, é um aprendizado constante.
    Consumo alguns dos alimentos que você falou, com regularidade.
    Outros, quase nunca, alguns não conheço.
    Sou adepta dos chás, cultivo capim cidreira, hortelã, manjericão e erva doce.
    Cultivo também cheiro verde, pois amamos. Alecrim, salsinha, cebolinha.
    Tomamos suco natural todos os dias. Cultivo um pé de acerola e um pé de limão.
    Uso aveia em algumas preparações, como bolos e pães.
    Utilizo as sementes do maracujá para enriquecer e dar crocância aos bolos. Também uso as cacas de bananas para fazer bolo.
    Uso canela em pó sempre que faço bolo de casca de banana e chocolate em pó. Além de realçar o sabor, enriquece o bolo.
    Fritura, quase nunca. Asso batatas com casca, inclusive a batata doce. Uso orégano, alho, cebola, couve brócolis, alface. Faço molho de tomates em casa, separo em potinhos e congelo...

    O que usamos pouquíssimo é carne vermelha.
    Meu filho mais velho é vegetariano a anos.
    Eu e meu filho mais novo,preferimos peito de frango. Consumimos mais ovos que carne.
    Bom, acho que já deu né!!Rsrs

    Beijos, Rosana querida,
    Deus esteja sempre com você.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Edna,

      Gostei do seu comentário e sugestões. Sem dúvida agregou muito valor ao meu post. :)

      Muito boa e rica a sua horta, tem tudo do básico, necessário e muito saudável. Salsinha é rica em muitos nutrientes.

      Interessante o que disse sobre as sementes de maracujá nos bolos. Você as seca antes? Como utiliza?

      A casca de banana tem bastante luteína. Às vezes utilizo a raspa interna da casca. Costumo fazer bolo de banana com canela também, mas nunca fiz com a casca. Boa dica!

      Gostei também do que falou sobre assar batatas com casca. Apesar de consumir com muita moderação e poucas vezes por mês, quero parar com as batatas fritas, pois é um produto que faz mais mal do que bem.

      Que legal seu filho mais velho também não comer carne! Acredito que logo você e o filho mais novo seguirão o mesmo caminho. Há muito material na internet sobre o assunto, tanto sobre os malefícios quando sobre a exploração animal. Gosto do Vista-se, Anda e Nina Rosa.

      "vir aqui é um aprendizado constante"
      Fico muito feliz em saber. :)

      Que Deus esteja sempre com você também!

      Excluir
    2. Rosana,
      coloco as sementes cruas na massa do bolo. Quando o bolo assa, elas ficam crocantes. Gosto muito.
      As vezes, separo as da melancia também e faço o mesmo processo.

      Excluir
    3. Edna,

      Agradeço pela resposta, vou usar também. :)

      Boa semana!

      Excluir
  4. Olá Rosana!

    Obrigado pelo compartilhamento de sua alimentação.

    Dos itens que vc citou, consumo o kefir (mas de leite), castanhas do pará, alho (mas em pó - coloco sempre na comida), verduras sempre presentes, incluindo couve e espinafre, embora a alface seja mais comum), damasco e muito cacau em pó que uso nas minhas granolas com kefir.

    Aliás, nas granolas vario com muita coisa também: aveia, lascas de coco seco, nibs de cacau, whey, ameixas secas, uvas passas, cranberries, chia, quase sempre com uma pitada de canela.

    Nas comidas salgadas, também não faltam o açafrão e ervas secas como manjericão e orégano. Às vezes, gengibre em pó também.

    Mas como vc citou, o importante é o equilíbrio. Essa é a maior lição!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. André,

      Gostei da sua lista, vários produtos que citou eu também consumo, mas não com tanta frequência.

      Alho em pó? Interessante, eu ainda não conhecia. Gostei também da granola que você faz, com boa variação dos ingredientes.

      Boa semana!

      Excluir
  5. Ótimos alimentos, super saudáveis!

    Legal ter seguido a sugestão do Uorrem Bife, eu sigo seu blog e os blogs dele também!

    Abraço e bons investimentos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dinheiro Investimento e Lazer,

      Bom saber que está seguindo o meu blog e que gostou do meu post!

      Boa semana,

      Excluir
  6. excelente post.
    de chá estou testando alguns orientais:
    http://www.blogdoburgues.com/2018/06/cha-verde-erva-sagrada-saudavel.html

    abç!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Scant Tales,
      Gostei da sua ideia. Agradeço pelo link, vou ver.
      Abraços,

      Excluir
  7. Oi Rô!
    Muito obrigado pelo post.
    Vou salvar no favoritos pois precisarei recorrer a ele mais vezes. Bom também que o pessoal está comentando e vai dar para der muitas ideias.
    Só um dúvida, esta moringa oleifera tem a ver com a max moringa? Minha terapeuta me indicou esta max moringa nesta semana.
    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uó,

      Procurei no site e sim é a moringa oleifera. Só não sei qual é a parte da planta utilizada nesse produto.

      Como eu prefiro a planta, comprei sementes de um produtor no Mercado Livre. A taxa de germinação foi boa, mas é sempre bom perguntar para o vendedor antes.

      Bom saber que meu post foi útil à você. :) Os comentários estão excelentes, também estou gostando das dicas e do compartilhamento de experiências.

      Boa semana!

      Excluir
  8. Uma publicação repleta de dicas super saudáveis...
    Muitos dos itens, também me são bem familiares, fazendo parte da minha alimentação... agora, jambo e moringa... preciso ir ver o que é, que não tenho a menor ideia, do que seja... :-D
    Beijinhos, Simplicidade!
    Feliz fim de semana!
    Ana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ana,

      Bom saber que gostou do meu post. :)

      Procure sim sobre a moringa e o jambo. A moringa possui muitas vitaminas e é indicada em várias doenças crônicas. Acho que você vai gostar das duas, são excelentes para a saúde.

      Boa semana!

      Excluir