terça-feira, 6 de novembro de 2018

Alimentos que fazem bem - parte 1


Muitas vezes somente quando perdemos algo é que começamos a dar valor ao que foi perdido. E com a saúde não é diferente.

A alimentação errada, o excesso de atividades, a poluição, o sedentarismo, o estresse, as cobranças (internas e externas), tudo isso acaba refletindo de forma negativa na saúde. E uma vez perdida, recuperá-la não é tão fácil - e muitas vezes chega a ser impossível.

Ao contrário do post Alimentos inflamatórios, hoje eu gostaria de falar sobre os alimentos que fazem bem.


salada-de-frutas


Os melhores para a saúde

A lista de opções é imensa, mas devido ao paladar tão acostumado com excesso de açúcar, sal e condimentos, os alimentos que realmente fazem bem se tornaram meio - ou totalmente - sem graça.

Verduras, legumes, tubérculos, frutas, grãos integrais e alguns tipos de sementes (espero não ter esquecido de nenhum): eis os alimentos que ajudam na manutenção e/ou recuperação da saúde.

Para quem utiliza produtos de origem animal, alguns deles também proporcionam benefícios se utilizados em doses corretas. Prefiro não abordá-los no post por consumi-los raramente (exceto carnes, que suprimi da alimentação há muito tempo).


Equilíbrio é fundamental

De nada adianta comer um prato repleto de salada se isso ocorrer apenas uma vez por semana. O ideal é que a variedade seja diária. Como dizem os especialistas em nutrição, o prato precisa ser bem colorido.

Apesar de ser um hábito para a maioria das pessoas, ingerir líquidos durante as refeições não é bom, pois prejudica a digestão. No início não é fácil, mas com o tempo você acabará se acostumando. Sem líquidos, você sentirá melhor o gosto dos alimentos e mastigará mais. Considerando-se que a digestão tem seu início com a mastigação através da quebra dos alimentos em partículas menores e a ação da enzima ptialina, o estômago não ficará sobrecarregado ao fazer o trabalho designado à mastigação.


Alimentos funcionais

Todos os produtos naturais (preferencialmente orgânicos e melhor ainda se cultivados por você mesmo) possuem propriedades benéficas. 

De A a Z, a natureza nos oferece tudo o que precisamos, mas é necessário verificar se há algum tipo de reação alérgica, intolerância, alguma doença ou disfunção, como pressão com tendência para baixa ou alta, pois senão o que era para ser benéfico acabará fazendo o efeito contrário. 

Ao falar sobre isso, sempre me lembro de uma história real que conheço desde a infância: uma mulher trabalhou o dia inteiro fazendo faxina pesada em sua casa. No jantar, comeu chuchu entre outros alimentos. Amanheceu morta. Essa mulher tinha problemas com pressão baixa, de forma que o chuchu não foi uma boa escolha. 

Chuchu é um bom alimento, mas não é adequado para qualquer pessoa.  O mesmo ocorre  com o gengibre: é bom para gripes, mas não é adequado utilizar se você estiver com febre. Eu só descobri seu efeito termogênico ao ver minha febre aumentar rapidamente de 38° para 40,5º...

O mesmo ocorre com amendoim, castanhas, peixes, trigo, chás, etc. Como diz o ditado popular, a diferença entre o remédio e o veneno está na dose.

Por isso, o ideal é que procure os alimentos mais adequados para você, que proporcionem mais disposição, bem-estar, clareza de pensamento e bons resultados em exames médicos.


verduras e legumes


A minha lista

Além dos alimentos citados no início do post (verduras, frutas, etc), gostaria de destacar alguns que utilizo com certa frequência, pois possuem muitas propriedades terapêuticas. Gostaria de destacar que isso não significa indicação de uso, pois cada organismo é único e o que faz bem para mim pode não ser bom para você e vice-versa. Se algum te interessar, pesquise sobre ele antes de usá-lo, para não errar como eu fiz com o gengibre. Além disso, consultas e exames médicos são fundamentais para sabermos de forma mais objetiva como está nossa saúde, conhecermos os diagnósticos e possíveis tratamentos.

Descreverei brevemente os menos conhecidos:

1) Aloe arborescens miller: essa é a espécie de babosa (ou aloe) que possui mais aminoácidos essenciais. Além disso, não é amarga e sua folha é ligeiramente larga, o que facilita a extração do gel.

2) Kefir de água: um produto simbiótico (prebiótico + probiótico). Auxilia no equilíbrio da flora intestinal e consequentemente da saúde em geral ao melhorar a absorção de nutrientes entre outros benefícios.

3) Moringa oleifera: uma das plantas mais versáteis e incríveis em relação a quantidade de nutrientes. Vale a pena conhecer!

4) Castanha do Pará

5) Couve

6) Alho

7) Camomila

8) Erva cidreira

9) Óleo de coco

10) Limão


Agora é a sua vez

Você conhece algum dos alimentos acima ou costuma utilizar algum outro que proporcione bons resultados na manutenção da saúde?
Se quiser, compartilhe abaixo!


Observação: esse post tem caráter meramente informativo. Consultas e exames médicos são fundamentais para que os diagnósticos corretos e os tratamentos adequados sejam prescritos.

Créditos das imagens: Pixabay





15 comentários:

  1. Boa a tua lista de alimentos. Aqui seguimos uma alimentação saudável,SEM NEURAS! Vale a intuição ...beijos, chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rejane,

      Sem neuras - também considero isso fundamental, pois senão, o que era para nos ajudar, acabará nos estressando mais ainda. E estresse em excesso há de sobra na sociedade atual, não é?

      Boa semana!

      Excluir
  2. Bom dia, querida amiga Rosane!
    Gosto do funcional e torna o organismo muito mais saudável.
    Uso quase tudo da lista e comer sem salada é muito incompleto.
    Tenha dias venturosos e aconchegantes!
    Bjm fraterno e carinhoso de paz e bem

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rosélia,

      Alimentos funcionais são muito bons mesmo, acho que deveriam estar mais presentes na alimentação de forma geral.

      Gostei da sua mensagem tão simpática. :)

      Boa semana!

      Excluir
  3. Que legal este post Rô!
    Comecei consumir recentemente o Kefir cultivado no leite. Pq vc escolheu o de água?
    Tb estou consumindo mais limão e oleaginosas. Sem querer abusar, depois faça um post explicando como consome cada um destes itens da lista, estou começando agora neste mundo mais saudável da alimentação, e sua experiência será muito útil.
    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uó,

      Que legal saber que está interessado em alimentação natural! Há muita coisa interessante na internet sobre o tema.

      Não sei se você já leu que a indústria alimentícia e a farmacêutica andam de mãos dadas. Basta olharmos ao nosso redor para verificarmos a veracidade desta triste afirmação. Uma pena ser assim...

      Gostei da sua sugestão. Farei um post específico sobre os alimentos citados e mais alguns que acabei não colocando na lista. Como costumo levar uma vida mais simples, não há nada de muito requintado na maneira de uso, sendo que a maioria é usado in natura mesmo.

      Escolhi o kefir de água pois não consumo leite (exceto em produtos/receitas onde ele é mesmo necessário). A indústria da exploração animal é algo que me incomoda bastante há muito tempo, tanto que parei de comer carne (qualquer tipo) na adolescência.

      Boa semana!

      Excluir
  4. Oi Rosana,
    seu texto é esclarecedor.
    Aqui em casa, consumimos muitos legumes e verduras diariamente.
    Suco só natural com pouco açúcar, sou adepta de chás a noite, o consumo de carne vermelha é pouquíssimo, dou preferência ao peito de frango, sem exagerar. Bolos, pães e quase tudo é feito em casa e sempre com alguma fruta seca, aveia, fubá, chocolate no lugar de achocolatado. Uso pouca gordura,pouco sal, refrigerante passamos anos sem tomar. Cultivo alguns temperos...
    Acho que nossa alimentação é bem saudável.
    Comida de verdade, caseira, sempre fresquinha.
    Tenho problemas com o leite. Sou intolerante a lactose e meu filho mais velho tem uma séria alergia, então faço bolos com sucos ou leite de coco.

    Beijos, Deus esteja com você.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Edna,

      Gostei do seu comentário. Seus hábitos são muito bons, parabéns!

      Li uma vez que a saúde é como o cartão de crédito: um dia inevitavelmente a fatura chegará. Por isso, é muito sábio cultivarmos hábitos saudáveis o quanto antes possível.

      Não tomo refrigerante há muitos anos também. É algo que faz muito mal, mas infelizmente, ainda vende muito. Com tanta informação disponível, não entendo como as pessoas ainda consomem esse produto como se não fosse tão prejudicial.

      Você disse que consome chocolate no lugar do achocolatado (esse último não passa de açúcar colorido). Se for chocolate de caixa o que costuma utilizar, eles também possuem açúcar e outros ingredientes. Você já procurou cacau? Um quilo de cacau em pó custa por volta de R$ 22,00, mas dura muito. Para mim, vale a pena.

      Bom saber que gostou do meu post!

      Excluir
    2. Então, compro chocolate em pó. O pacote de um quilo está R$29,00 aqui. Mas vale a pena.
      Beijos.

      Excluir
    3. Edna,

      Rende muito mais do que o achocolatado, não é?

      Um bom final de semana!

      Excluir
  5. Que bela partilha Rosana. Tenho amigos que são radicais mesmo na questão alimentar inclusive com blog com varias receitas. As vezes são até taxados de chatos, mas eles sabem o quanto são beneficiados. Uma delas usa muito abacate, castanhas, goiaba e abusa da hortaliças e mora numa cidadezinha do interior de São Paulo, o que lhe facilita ter os próprios alimentos e cultiva-los. Eu por ser de uma região mineira tradicional no uso de folhas, assim quase todas eu consumo. Não em considero aplicado nem educado nesta questão.
    Mas seu post está muito bom amiga.
    Carinhoso abraço e que a semana esteja a fluir belamente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Toninho,

      Gostei do exemplo que citou: cultivar os próprios alimentos é um privilégio para poucos hoje em dia, pois com terrenos cada vez menores e tempo cada vez mais escasso devido ao excesso de atividades, praticamente tornou-se como única a opção de comprar esses produtos - ou pelo menos a maior parte deles. Mas acredito que mesmo em terrenos menores ou vasos, com boa vontade e criatividade dá para plantar muita coisa - digo por experiência própria. Dos produtos que citei, cultivo a maioria deles (exceto os de número 4, 6, 9 e 10.) O limão, plantei uma semente há alguns anos, o pé está grande mas até agora, nada de dar frutos... Enquanto isso, uso as folhas (que também são ricas em nutrientes) para fazer chá ou colocar na água para beber (algo parecido com as águas saborizadas da atualidade).

      Sobre seus amigos mais radicais, acredito que eles conhecem bem os benefícios de suas atitudes. Chega um momento em que o próprio organismo começa a rejeitar doces e alimentos muito artificiais.

      Em relação a alimentação de forma geral, eu também tenho muito a melhorar nesse sentido, mas aos poucos estou mudando meus hábitos alimentares para que se tornem mais coerentes com minha própria essência e não com o que a indústria alimentícia oferece.

      Bom saber que gostou do meu post!

      Excluir
  6. De momento, estou tentando eliminar de vez o açúcar na minha alimentação... salvo um ou outro esporádico pecadinho... por norma sigo uma dieta saudável, apostando em frutas, saladas, peixe, carnes brancas, e cortando em carnes vermelhas...
    Costumo fazer xarope de aloés caseiro, que consumo no Outono e Primavera, durante algumas semanas... os seus benefícios são imensos!
    Beijinhos
    Ana

    ResponderExcluir
  7. Ana,

    Como é esse xarope de aloés? Eu nunca ouvi falar. Parece muito bom!

    Que legal você também seguir uma alimentação mais natural. Quando mais cedo iniciamos nesse caminho, melhor para nós mesmos, não é?

    Boa semana!

    ResponderExcluir