terça-feira, 2 de outubro de 2018

Alimentos inflamatórios


"Nós somos o que comemos". Esse pensamento atribuído à Hipócrates (460 a.C. a 370 a.C.) parece que foi sendo esquecido ao longo do tempo, alcançando o ápice no século XX, principalmente dos anos 50 em diante.

Devido ao desastre na saúde que muitos alimentos causaram, felizmente um número crescente de pessoas tem voltado a atenção para produtos mais saudáveis, com menos conservantes, aromatizantes e corantes.


frutas-e-verduras

O que ocorre?

A ingestão de alguns alimentos ocasiona uma reação imunológica e a resposta do organismo é a inflamação. Há de considerar-se que não há um padrão de resposta, pois cada pessoa possui uma herança genética e um estilo único.

Como toda inflamação provoca o acúmulo de líquido, quando as células adiposas são atingidas há o acúmulo de gordura. Além disso, inicia-se o círculo vicioso da inflamação, que acaba afetando outras partes do corpo, como intestino, pâncreas, articulações, pele, cérebro, etc. Cada pessoa possui mais sensibilidade em determinados órgãos - que serão os primeiros prejudicados.


O resultado

São muitas as doenças ocasionadas pelo consumo de alimentos inflamatórios. Algumas delas são: obesidade, doenças cardiovasculares, câncer (alguns tipo), diabetes tipo 2, doenças neurodegenerativas (alzheimer), doenças autoimumes (lupus, excesso de produção de anticorpos da tireóide, síndrome metabólica, etc).

É bom ter ciência de que nem sempre tais alimentos são os únicos culpados, pois há uma série de fatores que favorecem tais doenças, como sedentarismo, poluição, estresse, herança genética, etc. Mas se através da mudança de hábitos podemos diminuir ou até suprimir tais produtos da alimentação, por que não fazer isso? Não que seja fácil, pois estamos acotumados e geralmente são produtos tão agradáveis ao paladar!


Os vilões da saúde

A lista abaixo é praticamente conhecida por todos como alimentos não saudáveis, mas é bom pensar em tais produtos também como inflamatórios, pois o termo "não saudável" é vago, genérico e muitas vezes acaba perdendo o objetivo de sinalizar como algo realmente prejudicial. É até muito comum nosso raciocínio de esticar o "não saudável" para "só um pouco não vai fazer tanto mal", "não deve fazer tanto mal assim" ou "tantas pessoas consomem esses produtos"! Nunca vi ninguém morrer por causa deles."  São muitas as justificativas...

Eis a lista:

Embutidos - salsicha, mortadela e cia

Fritura e salgadinhos

Refrigerantes e bebidas açucaradas - talvez esse seja o mais óbvio da lista

Pão branco

Biscoitos, doces e bolos - muito óbvio também. Para mim, é uma pena que chocolate também faça parte dessa lista...

Açúcar - uma das maiores aberrações que a criatividade humana conseguiu produzir: é inflamatório, aumenta a glicemia, sobrecarrga o pâncreas, é viciante, etc.

Arroz branco - sei que não é muito bom, mas fiquei surpresa ao vê-lo na lista, pois faz parte da "comida de verdade", está na mesa de praticamente todos - ou quase todos - os brasileiros e também na dieta dos cães que recebem alimentação natural.

É aconselhável que tais produtos sejam a exceção e não mais a regra na alimentação habitual.


doces-diversos-em-bandejas

Embalagens e gôndolas

Parece até que quanto mais bonita e chamativa a embalagem, mais prejudicial é o produto para a saúde. Já reparou que um pacote de aveia geralmente possui uma embalagem mais simples, enquanto os cereais de milho (ricos em açúcar) possuem embalagens e caixas mais atraentes? O mesmo ocorre com as bolachas recheadas, salgadinhos, doces, balas, etc.

Frutas também não possuem embalagens atrativas, enquanto os sucos prontos - em pó e líquidos - possuem embalagens muito coloridas.

Não são necessárias estratégias de marketing para vender produtos básicos - não é por acaso que ficam no fundo dos supermercados. Para chegar até lá, se você não andar pelos corredores de produtos de limpeza, é bem provável que para chegar ao seu objetivo, atravesse os corredores dos produtos deliciosos vilões da saúde, que estão ali estrategicamente para induzi-lo a compra.

Não é fácil resistir, mas tente ao menos diminuir a quantidade de itens. Ou nem passe por esses corredores. Tenho alcançado bons resultados com essas duas estratégias.

E nunca vá às compras com fome. A chance de comprar o que não precisa é muito maior. Fiz isso algumas vezes e os resultados foram desastrosos: só fui perceber a aberração de compra ao chegar em casa: bolachas recheadas e pães em excesso. Chocolate já havia em casa, por isso não comprei...


vegetais

Conclusão

Precisamos nos voltar à uma alimentação mais simples, mais nutritiva, satisfatória ao nosso organismo - e não o contrário. Muitos alimentos não deveriam sequer receber essa denominação, de tão prejudiciais que são. 

A alimentação de hoje invariavelmente trará resultados no futuro. Para que esses resultados sejam os melhores possíveis, precisamos fazer boas escolhas no presente. Isso depende apenas de nós.

Nossa saúde futura agradecerá.


Fonte: Metro Jornal - Alimentos anti-inflamatórios combatem doenças e excesso de peso
Créditos das imagens: Pixabay





20 comentários:

  1. Muito bom! Precisamos, cada um, adequar sua alimentação, conforme seu gosto ,com equilíbrio e fazendo boas escolhas, sem se deixar levar por fakes e notícias alarmantes e de vilões da vez! beijos, lindo dia! chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rejane,

      Gostei do seu comentário: equilíbrio é essencial.

      Boa semana!

      Excluir
  2. Legal!
    Engraçado que tempos atrás não podia comer ovo nem gordura de porco. Agora o recomendado é comer 6 ovos por dia e só usar gordura de porco para cozinhar. Aqui em casa eliminamos o óleo vegetal e estamos usando a gordura, mas só consigo comer 2 ovos por dia, rs. Dificil está sendo cortar a farinha e o açucar, mas aos poucos estou indo.
    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uó,

      A ciência vive mudando de opinião... Isso é bom por um lado, mas péssimo por outro. Por isso, prefiro a segurança das frutas.

      Acho que o principal de tudo isso é o equilíbrio e que os alimentos sejam os mais naturais possíveis.

      Farinha e açúcar são um grande problema atual... Estou na mesma situação que você. Aos poucos também estou conseguindo mudar esse hábito.

      Um bom final de semana!

      Excluir
  3. Há hoje em dia, uma busca enorme por dietas, por ser saudável e, muitas vezes nos escravizamos a certas comodidades do "tudo pronto" basta aquecer... que esquecemos do melhor: - sermos saudáveis com naturalidade! Ótimo seu post para "reeducação alimentar". Dedico-me a isso e sinto-me bem melhor!
    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Célia,

      "Sermos saudáveis com naturalidade" - gostei do que disse. Seria a situação ideal, espero que consigamos ao menos estar o mais próximo disso o quanto for possível.

      As comodidades sem dúvida são um grande problema. Por isso, precisamos estar atentos até que ponto isso é realmente adequado ou prejudicial.

      Um bom final de semana!

      Excluir
  4. A verdade é que é muito dificil manter uma alimentação 100% saudável. No cotidiano é possível, mas não é tão fácil se manter longe de tudo isso.
    O açúcar ou sódio estão presentes em quase todos os alimentos industrializados e também em alimentos feitos em casa mesmo, como bolos e outros tipos de doces caseiros.
    Faz 4 ou 5 anos que praticamente não bebo refrigerante. Se tomei uns 3 litros ao longo desse tempo foi muito.
    Então dá sim pra evitar algumas coisas, se abster de tudo é pouco provável.

    Há ainda as críticas quanto ao consumo de glúten e lactose, fora uma série de aditivos químicos usados pela indústria.
    Isso sem contar os agrotóxicos, a água com flúor, a poluição atmosférica e eletromagnética.

    O negócio é tentar melhorar o máximo possível, mas evitar a neurose.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo,

      Na sociedade moderna, é sem dúvida muito difícil mantermos uma alimentação 100% saudável. Além da grande quantidade de opções não saudáveis disponíveis, o apelo comercial e o paladar acostumado a condimentos, doces e frituras são fatores que levam a escolhas que tendem a privilegiar o paladar e não a saúde, a fornecer ao corpo o que ele realmente necessita. Mesmo diante desse quadro, acho que como o André disse, precisamos ativar o bom senso na hora das compras, priorizando a saúde.

      "Então dá sim pra evitar algumas coisas, se abster de tudo é pouco provável."
      Exatamente. E sem neurose, como disse.
      Precisamos de equilíbrio, pois um pouco desses produtos não fará mal para quem não tem problemas mais sérios ou crônicos, mas o excesso é que é o grande problema.

      Parabéns por ter conseguido parar de tomar refrigerantes! Eu também não bebo há muito tempo - é um produto que nunca me agradou.

      Gostei de ter citado a poluição eletromagnética. Há algum tempo escrevi um pouco sobre o assunto, se quiser ler:
      https://simplicidadeeharmonia.blogspot.com/2016/01/antenas-disfarcadas-de-arvores.html

      Em breve pretendo escrever novamente sobre o tema, já que é um problema que está se intensificando, mas muitas pessoas sequer sabem que esse tipo de poluição existe.

      Um bom final de semana!

      Excluir
  5. Bom dia
    Ótima postagem, como é importante manter uma alimentação saudável. Bjs querida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lucinalva,

      Bom saber que gostou. :)

      Um bom final de semana!

      Excluir
  6. Boa alimentação é essencial! Post super oportuno!

    Penso nos alimentos prejudiciais coo 3 grupos: aqueles com trigo, com açúcar adicionado e demasiadamente industrializados. Claro que alguns deles podem estar nas três categorias rsrs

    Mas não sou radical: em meio social, acabo consumindo sem excesso um ou outro. Acredito que o segredo é cuidarmos da alimentação dentro de casa, com o bom senso ativado nas compras de supermercado.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. André,

      Bom senso ativado na hora das compras - gostei da sua frase. É algo que faz muita diferença no resultado final.

      Para mim, os 3 grupos que citou são os piores, mas infelizmente a indústria ainda consegue vender muitos desses produtos que só prejudicam a saúde. Mas o objetivo da alimentação não seria suprir as necessidades físicas e não destruí-la?

      Como você disse, tais alimentos devem ser consumidos com moderação, mais de forma social. Acho que assim, apesar de não serem apropriados para a manutenção da saúde, o contexto e o bem estar proporcionados pela confraternização acabam "compensando" um pouco os danos. Sempre sem radicalismos, pois equilíbrio é fundamental, até por que estamos inseridos em uma sociedade habituada a fast-foods e cia.

      Um bom final de semana!

      Excluir
  7. Infelizmente tudo o que é gostoso não faz bem. Isso que mais me deixa p !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. AA40,

      Concordo com você.
      De vez em quando acho que até dá para consumirmos, não fará tanto mal assim, mas de forma habitual é um grande problema...

      Ainda bem que as pessoas estão ficando mais atentas a essa questão, criando uma nova demanda para produtos mais naturais e menos processados.

      Um bom final de semana!

      Excluir
  8. Legal ver a finansfera se preocupando com a alimentação :)

    Mas sou um pouco crítico ao argumento de "devemos ter uma alimentação balanceada", pois, na vida urbana, uma alimentação balanceada vai ter, quase necessariamente, muito trigo ou açúcar ou leite. Esses alimentos são bastante inflamatórios, especialmente para pessoas descendentes de negros, indígenas ou asiáticos.

    Pra mim, uma alimentação deve ser balanceada seguindo uma lógica de ponderação: tudo o que tiver trigo, leite ou açúcar deve compor no máximo 10% das calorias ingeridas (minha meta é sempre 0% hehehe). Os 90% restantes podem ser realmente balanceados entre frutas, verduras, raízes, carnes, ovos etc.

    (Escrevi um post no meu blog sobre alimentação, acho que vc vai gostar! http://frugalidadehacker.com/?p=49)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Frugalidade Hacker,

      Trigo, açúcar e leite sem dúvida são grandes problemas da alimentação moderna. Os crescentes números de intolerância ao glúten e diabetes talvez não sejam à toa. A população em geral consome muito trigo e leite, muito mais do que o corpo consegue lidar e digerir sem que haja sobrecarga no sistema.

      Sobre o açúcar branco, não há muito o que dizer, pois cada vez mais comprova-se o quão prejudicial é.

      Gostei da sua dica de no máximo 10% de trigo - é um bom parâmetro para uma mudança mais consistente dos hábitos alimentares.

      Agradeço pelo link, ainda não conheço seu blog, vou lá ver!

      Bom saber que gostou do meu post. :)

      Um bom final de semana!

      Excluir
  9. Para o nosso bem-estar é importante ter uma alimentação saudável. Beijinho e Feliz semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sandra,

      Você disse tudo.
      Precisamos de muita sabedoria e força de vontade para conseguir chegar nesse ponto, pois os apelos comerciais para a má alimentação são muitos e constantes.

      Um bom final de semana!

      Excluir
  10. Bom eu segui para uma rotina alimentar mais natural. Evito muito comidas cozidas, hoje mais ou menos 10 % do que como é cozido, me alimento de muitas frutas e verduras e vegetais. Já fui adepto de Low Carb, já fui ovolactovegetariano além de onivoro. O que posso afirmar baseado na minha experiencia que a sensação de bem estar, de clareza mental, tranquilidade são enormes quando você consegue viver de alimentação mais crua.Como muitas frutas na quantidade que sentir vontade, respeito a sazonalidade e disponibilidade. Em termos de saúde baixei a medida de cintura abdominal de 93cm para 88cm, meu peso 84kg para 77kg tenho 1,72m, fiz exame completo de sangue e minha glicose esta mais baixa que um ano anterior quando a base alimentar era proteinas e gorduras de origem animal. Obiviamente vc precisa sentir e respeitar seu corpo, quanto menos alimentos processados e carne melhor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cleber Kupkovski,

      Gostei do seu comentário, agregou muito ao tema.

      Parabéns pelos resultados alcançados! Além da diminuição das medidas e melhor resultado nos exames, você disse que houve também maior clareza mental e sensação de bem-estar, pontos que eu gostaria de destacar. Além de suprir as necessidades físicas, clareza mental e bem estar não deveriam estar também entre os principais objetivos da alimentação?

      O paladar moderno está tão acostumado com doces, condimentos e alimentos gordurosos que acredito ser muito difícil para a maioria conseguir comer de forma mais racional, deixando de lado os apelos comerciais e hábitos alimentares equivocados.

      "Obviamente vc precisa sentir e respeitar seu corpo, quanto menos alimentos processados e carne melhor".
      Penso exatamente como você. Além disso, como você costuma fazer, quanto mais naturais forem os alimentos consumidos, melhor. Por isso, gosto muito de frutas. Não como carne (de nenhum tipo) há muito tempo e sinceramente, não sinto falta nenhuma, muito pelo contrário - me sinto muito melhor sem esse tipo de alimento.

      Um bom final de semana!

      Excluir